Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Noite agitada


Priscila Dal Poggetto
Do Diário do Grande ABC

20/09/2007 | 07:05


O que não falta para os curitibanos são restaurantes e bares. Em cada esquina se encontra um. No meio de tantas opções, destacam-se as da Rua Bispo Dom José. O local concentra as principais baladas da cidade.

O Sheridan's Irish Pub é a casa mais lotada. É uma réplica dos pubs irlandeses e, como todo pub, oferece os mais variados tipos de chopes e cervejas nacionais e importadas, ao som, claro, de rock. No Sheridan's sempre há apresentações de uma banda cover do U2. A casa também oferece pratos tradicionais.

Se a preferência é por vodka, o bar é o Soviet. O lugar é decorado em aço galvanizado, o que passa a sensação de ambiente gelado. Para dar uma esquentada e preparar o estômago dos clientes para a bebida russa, à noite a casa oferece de cortesia um caldo.

Já o Peggy Sue e o Taco El Pancho são restaurantes típicos americano e mexicano, respectivamente, que servem os tradicionais pratos de cada região. No caso de dividir a balada com o jantar, o Taboo Lunge Bar é um ambiente moderno e luxuoso, inspirado nos bares lounge de São Paulo.

Porém, se quer conhecer uma balada inusitada, é melhor mudar de rua. Na avenida República Argentina fica o Era Só o que Faltava. No espaço encontra-se de tudo: shows diários, loja de bijuterias, salão de beleza e galeria de arte.

Pessoas - Quem está acostumado com as noites de São Paulo e do Grande ABC irá estranhar um pouco o estilo dos curitibanos de curtir a noite. Primeiro, porque dá pra ir de táxi. Do centro até a Rua Bispo Dom José, a corrida sai em média R$ 8, ou seja, quase o valor do estacionamento em São Paulo, que é de cerca de R$ 10.

Outra diferença é o estilo reservado do curitibano. É muito difícil conhecer alguém na balada. Normalmente estão em grupos e não são de puxar papo com outras pessoas. Mas não custa tentar, afinal, arrumar um amigo em Curitiba seria mais um motivo para voltar a esta encantadora cidade.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Noite agitada

Priscila Dal Poggetto
Do Diário do Grande ABC

20/09/2007 | 07:05


O que não falta para os curitibanos são restaurantes e bares. Em cada esquina se encontra um. No meio de tantas opções, destacam-se as da Rua Bispo Dom José. O local concentra as principais baladas da cidade.

O Sheridan's Irish Pub é a casa mais lotada. É uma réplica dos pubs irlandeses e, como todo pub, oferece os mais variados tipos de chopes e cervejas nacionais e importadas, ao som, claro, de rock. No Sheridan's sempre há apresentações de uma banda cover do U2. A casa também oferece pratos tradicionais.

Se a preferência é por vodka, o bar é o Soviet. O lugar é decorado em aço galvanizado, o que passa a sensação de ambiente gelado. Para dar uma esquentada e preparar o estômago dos clientes para a bebida russa, à noite a casa oferece de cortesia um caldo.

Já o Peggy Sue e o Taco El Pancho são restaurantes típicos americano e mexicano, respectivamente, que servem os tradicionais pratos de cada região. No caso de dividir a balada com o jantar, o Taboo Lunge Bar é um ambiente moderno e luxuoso, inspirado nos bares lounge de São Paulo.

Porém, se quer conhecer uma balada inusitada, é melhor mudar de rua. Na avenida República Argentina fica o Era Só o que Faltava. No espaço encontra-se de tudo: shows diários, loja de bijuterias, salão de beleza e galeria de arte.

Pessoas - Quem está acostumado com as noites de São Paulo e do Grande ABC irá estranhar um pouco o estilo dos curitibanos de curtir a noite. Primeiro, porque dá pra ir de táxi. Do centro até a Rua Bispo Dom José, a corrida sai em média R$ 8, ou seja, quase o valor do estacionamento em São Paulo, que é de cerca de R$ 10.

Outra diferença é o estilo reservado do curitibano. É muito difícil conhecer alguém na balada. Normalmente estão em grupos e não são de puxar papo com outras pessoas. Mas não custa tentar, afinal, arrumar um amigo em Curitiba seria mais um motivo para voltar a esta encantadora cidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;