Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Franceses e norte-americanos têm dificuldade de convivência


Do Diário do Grande ABC

30/04/1999 | 11:52


A convivência entre soldados aliados franceses e norte-americanos nem sempre é fácil, como tem ocorrido no aeroporto de Tirana, onde, segundo um coronel francês, ``temos discussoes em relaçao às fronteiras'' dos acampamentos.

O contingente francês, o primeiro das tropas da Otan a chegar desde o início dos ataques aéreos, tinha instruçoes de se instalar num terreno pantanoso. ``Quase podíamos nadar'', comentou irônico um dos militares.

Foi por esta razao que meia dezena de tendas, de 55m2, das trinta do acampamento, foram instaladas no gramado, junto à única pista de aterrissagem, sem muito sucesso, pois na noite seguinte a água chegou a cobrir o solo 20 cm.

O problema foi solucionado pelos engenheiros, mas de todas as maneiras a extensao do acampamento nao ficou satisfatória para os norte-americanos, cujos helicópteros estao estacionados na pista.

``E os norte-americanos advertem só uma vez'', comentou um sargento do Quinto Regimento de pára-quedistas franceses.

``Na semana passada, disse, depois de ter pedido em vao ao capitao que levantássemos o acampamento, um helicóptero Chinook (grande aparelho de transporte) se aproximou tanto que nossas latrinas de campanha saíram voando... '' ``Mas resistimos'', acrescentou outro oficial, mostrando o letreiro à entrada do campo.

``Aqui é o campo Asterix'', pode-se ler nele, em alusao aos quadrinhos de humor franceses, que relatam as aventuras de um guerreiro gaulês, que resiste à ocupaçao romana.

Sempre fazendo alusao a Asterix, um dos soldados disse que estao sofrendo os ataques de ``Cayus Detritus'', por causa da grande quantidade de lixo jogada por cima da barreira que separa os dois acampamentos.

Por sua vez, os norte-americanos tampouco estao muito contentes. ``Os franceses nao jogam o jogo facilmente'', comenta um oficial. ``Sao umas malas'', afirma outro.

Tudo isso apesar de muitos oficiais e praças, de ambas as partes, já se conhecerem de outras campanhas militares, como em Kinshasa, na Africa, ou na Arábia Saudita, no Oriente Médio.

``Nos conhecemos de vista e nos encontramos no bar'', afirma um tenente francês, ressaltando a importância dada às diferenças.

O bar, o único lugar onde se pode consumir álcool, é administrado pelos albaneses no interior do acampamento.

As saídas estao proibidas, para evitar as brigas na cidade e ``as mulheres que querem se casar para ir para a França''.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Franceses e norte-americanos têm dificuldade de convivência

Do Diário do Grande ABC

30/04/1999 | 11:52


A convivência entre soldados aliados franceses e norte-americanos nem sempre é fácil, como tem ocorrido no aeroporto de Tirana, onde, segundo um coronel francês, ``temos discussoes em relaçao às fronteiras'' dos acampamentos.

O contingente francês, o primeiro das tropas da Otan a chegar desde o início dos ataques aéreos, tinha instruçoes de se instalar num terreno pantanoso. ``Quase podíamos nadar'', comentou irônico um dos militares.

Foi por esta razao que meia dezena de tendas, de 55m2, das trinta do acampamento, foram instaladas no gramado, junto à única pista de aterrissagem, sem muito sucesso, pois na noite seguinte a água chegou a cobrir o solo 20 cm.

O problema foi solucionado pelos engenheiros, mas de todas as maneiras a extensao do acampamento nao ficou satisfatória para os norte-americanos, cujos helicópteros estao estacionados na pista.

``E os norte-americanos advertem só uma vez'', comentou um sargento do Quinto Regimento de pára-quedistas franceses.

``Na semana passada, disse, depois de ter pedido em vao ao capitao que levantássemos o acampamento, um helicóptero Chinook (grande aparelho de transporte) se aproximou tanto que nossas latrinas de campanha saíram voando... '' ``Mas resistimos'', acrescentou outro oficial, mostrando o letreiro à entrada do campo.

``Aqui é o campo Asterix'', pode-se ler nele, em alusao aos quadrinhos de humor franceses, que relatam as aventuras de um guerreiro gaulês, que resiste à ocupaçao romana.

Sempre fazendo alusao a Asterix, um dos soldados disse que estao sofrendo os ataques de ``Cayus Detritus'', por causa da grande quantidade de lixo jogada por cima da barreira que separa os dois acampamentos.

Por sua vez, os norte-americanos tampouco estao muito contentes. ``Os franceses nao jogam o jogo facilmente'', comenta um oficial. ``Sao umas malas'', afirma outro.

Tudo isso apesar de muitos oficiais e praças, de ambas as partes, já se conhecerem de outras campanhas militares, como em Kinshasa, na Africa, ou na Arábia Saudita, no Oriente Médio.

``Nos conhecemos de vista e nos encontramos no bar'', afirma um tenente francês, ressaltando a importância dada às diferenças.

O bar, o único lugar onde se pode consumir álcool, é administrado pelos albaneses no interior do acampamento.

As saídas estao proibidas, para evitar as brigas na cidade e ``as mulheres que querem se casar para ir para a França''.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;