Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Trinidad e Tobago, de Yorke, debuta na Alemanha


Kati Dias
Do Diário do Grande ABC

16/04/2006 | 12:20


Uma boa campanha na Copa do Mundo da Alemanha poderá dar ao futebol de Trinidad e Tobago munição para vencer a briga com o cricket, pelo posto de esporte mais popular do país. Debutante no Mundial, a ex-colônia britânica terá o grande desafio de encarar, pela primeira vez no universo da bola, a ex-metrópole, a Inglaterra. O futebol chegou a Trinidad e Tobago graças a um legítimo representante da terra onde nasceu o esporte mais popular do planeta. Em 1890, o inglês Thomas Boyd solicitou à família o envio de uma bola de futebol. Ele já praticava o esporte na pátria de origem e formou o primeiro clube na ilha caribenha, o British Rovers, com outros colonizadores britânicos.

A equipe viveu por pouco tempo, mas o suficiente para que Boyd fosse nomeado o primeiro presidente da Associação de Futebol Amador Trinidadiana (Tafa), em 1908. A prática do futebol era exclusiva dos brancos e colonizadores britânicos do norte do país. Com o início da Primeira Guerra Mundial, vários colonos retornaram à Inglaterra para lutar e os nativos, em contrapartida, ganharam espaço na modalidade.

Embora popular, o futebol de Trinidad e Tobago esperaria 90 anos pela profissionalização. Apesar de ter sido reconhecida pela Fifa em 1962, após a independência, a Associação se transformou em uma Federação em 1998. A partir daí, os campeonatos nacionais foram unificados.

De carrasco a coadjuvante – O principal destaque da seleção de Trinidad e Tobago é o atacante Dwight Yorke. Embora tenha começado sua carreira na ex-metrópole, será com a camisa de seu país de origem que o veterano, de 35 anos, pôde, enfim, tirar o nome da lista de craques que nunca foram à Copa do Mundo.

Veloz, o atacante foi descoberto pelo técnico do Aston Villa durante uma turnê pela Inglaterra em 1990. Por causa de uma série de contusões, o atleta demorou para se firmar no clube inglês. Oito anos mais tarde, Yorke se transferiu para o Manchester United. Viveu a melhor fase da carreira e fez parte do time que papou tudo em 1999: os títulos da Copa da Inglaterra, do Campeonato Inglês e a Liga dos Campeões da Uefa. Coincidentemente foi um dos carrascos do Palmeiras no Mundial Interclubes de 1999.

A lua-de-mel com o Manchester United terminou em 2002, quando perdeu espaço no time e se desentendeu com o técnico Alex Ferguson. A carreira entrou em decadência e o jogador se transferiu para o australiano Sydney FC, que fez uma campanha modesta no último Mundial Interclubes vencido pelo São Paulo. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;