Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 29 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sama reinicia pagamento de contas


Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

02/05/2015 | 07:00


Depois de suspender o fluxo financeiro para pagamentos e licitações em curso na Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) na semana passada, o superintendente da autarquia, Alessandro Baumgartner, publicou três decretos ao longo da semana em que quebra a ordem cronológica e libera repasses a pequenos contratos que considera de serviços essenciais. No total, o gasto autorizado é de R$ 164.064,39 para honrar compromissos firmados pelas gestões anteriores, de Paulo Sérgio Pereira (PRP) e do deputado estadual Atila Jacomussi (PCdoB), que durou de janeiro de 2013 até a semana retrasada.

Na lista de pagamentos estão serviços de telefonia, internet, plano de saúde, gás, energia elétrica, publicação de atos oficiais, combustível, ressarcimento de danos e aquisição de água. O maior valor é justamente com a compra de água da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), R$ 99.218, e o menor é com a Telefônica, R$ 204,98.

A promoção de auditoria e suspensão do fluxo financeiro por 30 dias foram os primeiros atos de Baumgartner, que assumiu a Sama após extensa negociação do prefeito Donisete Braga (PT) para contar com apoio de Atila em seu projeto de reeleição no pleito de 2016. O rompimento ocorreu por conta do governo petista entender que o comunista já estaria se movimentando para ser candidato ao Paço contra a administração que compunha. O deputado evita falar de eleição.

A exoneração dos aliados de Atila foi justificada por Donisete devido à implantação de uma PPP (Parceria Público-Privada) para a gestão da distribuição de água. O petista exaltou o perfil técnico de Baumgartner, que foi o responsável por negociar acordo de dívida bilionária com a Caixa Econômica Federal de mais de 20 anos, para cumprir a tarefa.

A licitação prevê investimentos de R$ 153 milhões para ampliação e recuperação da rede de distribuição de água e está atualmente sob análise do TCE (Tribunal de Contas do Estado).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sama reinicia pagamento de contas

Gustavo Pinchiaro
Do Diário do Grande ABC

02/05/2015 | 07:00


Depois de suspender o fluxo financeiro para pagamentos e licitações em curso na Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) na semana passada, o superintendente da autarquia, Alessandro Baumgartner, publicou três decretos ao longo da semana em que quebra a ordem cronológica e libera repasses a pequenos contratos que considera de serviços essenciais. No total, o gasto autorizado é de R$ 164.064,39 para honrar compromissos firmados pelas gestões anteriores, de Paulo Sérgio Pereira (PRP) e do deputado estadual Atila Jacomussi (PCdoB), que durou de janeiro de 2013 até a semana retrasada.

Na lista de pagamentos estão serviços de telefonia, internet, plano de saúde, gás, energia elétrica, publicação de atos oficiais, combustível, ressarcimento de danos e aquisição de água. O maior valor é justamente com a compra de água da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), R$ 99.218, e o menor é com a Telefônica, R$ 204,98.

A promoção de auditoria e suspensão do fluxo financeiro por 30 dias foram os primeiros atos de Baumgartner, que assumiu a Sama após extensa negociação do prefeito Donisete Braga (PT) para contar com apoio de Atila em seu projeto de reeleição no pleito de 2016. O rompimento ocorreu por conta do governo petista entender que o comunista já estaria se movimentando para ser candidato ao Paço contra a administração que compunha. O deputado evita falar de eleição.

A exoneração dos aliados de Atila foi justificada por Donisete devido à implantação de uma PPP (Parceria Público-Privada) para a gestão da distribuição de água. O petista exaltou o perfil técnico de Baumgartner, que foi o responsável por negociar acordo de dívida bilionária com a Caixa Econômica Federal de mais de 20 anos, para cumprir a tarefa.

A licitação prevê investimentos de R$ 153 milhões para ampliação e recuperação da rede de distribuição de água e está atualmente sob análise do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;