Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Após críticas de aliados, Pinheiro recua e decide manter Secretaria de Desenvolvimento

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito havia anunciado extinção do setor para enxugar os gastos


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

31/01/2016 | 07:00


Depois de ser criticado por aliados, o prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), decidiu manter a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações de Trabalho. O peemedebista foi convencido de que, neste momento de crise econômica, é necessária a existência de um setor exclusivo para o fomento de empregos e de atração de novas receitas.

“Eu acho que, na prática, era tudo a mesma coisa. O setor continuaria do mesmo jeito, deixaríamos de pagar o secretário. O que a gente queria era economizar os R$ 19 mil, mesmo sendo só esse valor. Mas, multiplicando essa quantia por 12 meses, dá um gasto significativo. Porém, acho que, no momento político pelo qual o Brasil passa, precisamos de pessoas que façam a Prefeitura arrecadar mais dinheiro”, explicou o prefeito.

No início do mês, o peemedebista revelou ao Diário a intenção em cortar o posto de secretário da Pasta, alegando redução de gastos na ordem de R$ 228 mil por ano – o salário dos integrantes do primeiro escalão é de R$ 19 mil. A ideia do governo surgiu depois que o então secretário da Pasta, Francisco Antonio Soeltl, pediu demissão, em dezembro. Pinheiro previa incorporar o departamento à Secretaria da Fazenda, gerenciada por Jorge Alano Garagorry.

A decisão, entretanto, gerou críticas até por parte de vereadores da base aliada, que entendiam que o atual cenário econômico, com registro de quedas consideráveis na arrecadação municipal e o fechamento de diversas vagas de emprego na cidade e no Grande ABC, exigia justamente o contrário: ampliar um setor que liderasse as tratativas com o empresariado e buscasse medidas que amenizassem a recessão na cidade.

Pinheiro nomeou interinamente Arnaldo Gonzalez Xavier para chefiar a Pasta. “Por enquanto, ele fica como secretário interino. Futuramente, ele permanece ou o secretário de Fazenda acumula o cargo”, disse. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após críticas de aliados, Pinheiro recua e decide manter Secretaria de Desenvolvimento

Prefeito havia anunciado extinção do setor para enxugar os gastos

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

31/01/2016 | 07:00


Depois de ser criticado por aliados, o prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), decidiu manter a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações de Trabalho. O peemedebista foi convencido de que, neste momento de crise econômica, é necessária a existência de um setor exclusivo para o fomento de empregos e de atração de novas receitas.

“Eu acho que, na prática, era tudo a mesma coisa. O setor continuaria do mesmo jeito, deixaríamos de pagar o secretário. O que a gente queria era economizar os R$ 19 mil, mesmo sendo só esse valor. Mas, multiplicando essa quantia por 12 meses, dá um gasto significativo. Porém, acho que, no momento político pelo qual o Brasil passa, precisamos de pessoas que façam a Prefeitura arrecadar mais dinheiro”, explicou o prefeito.

No início do mês, o peemedebista revelou ao Diário a intenção em cortar o posto de secretário da Pasta, alegando redução de gastos na ordem de R$ 228 mil por ano – o salário dos integrantes do primeiro escalão é de R$ 19 mil. A ideia do governo surgiu depois que o então secretário da Pasta, Francisco Antonio Soeltl, pediu demissão, em dezembro. Pinheiro previa incorporar o departamento à Secretaria da Fazenda, gerenciada por Jorge Alano Garagorry.

A decisão, entretanto, gerou críticas até por parte de vereadores da base aliada, que entendiam que o atual cenário econômico, com registro de quedas consideráveis na arrecadação municipal e o fechamento de diversas vagas de emprego na cidade e no Grande ABC, exigia justamente o contrário: ampliar um setor que liderasse as tratativas com o empresariado e buscasse medidas que amenizassem a recessão na cidade.

Pinheiro nomeou interinamente Arnaldo Gonzalez Xavier para chefiar a Pasta. “Por enquanto, ele fica como secretário interino. Futuramente, ele permanece ou o secretário de Fazenda acumula o cargo”, disse. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;