Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Comércio interno de produtos químicos tem alta de 21,95%



06/04/2010 | 07:00


A indústria química brasileira encerrou o primeiro bimestre de 2010 com expansão de 21,95% nas vendas de produtos químicos de uso industrial, na comparação com o mesmo período do ano passado. A elevação, de acordo com a Abiquim (Associação Brasileira da Indústria Química), é justificada pela fraca base de comparação do início de 2009, no período mais adverso da crise econômica mundial.

Na comparação por segmento, o único mercado que teve queda no bimestre foi o de Outros produtos químicos orgânicos, com retração de 0,54% nas vendas. O segmento de resinas termoplásticas, por outro lado, disparou 30,91% no intervalo.

O indicador de vendas domésticas da Abiquim também apresentou alta de 10,11% na comparação entre fevereiro de 2010 e do ano passado. Já na relação entre fevereiro e janeiro, o índice teve queda de 5,93%, ocasionada principalmente pelo menor número de dias úteis em fevereiro.

O desempenho das vendas internas também apresenta retração, de 0,94%, na comparação dos últimos 12 meses, ou seja, do intervalo entre março de 2009 a fevereiro de 2010 e o mesmo período de 2009.

Alinhada à alta nas vendas, a produção doméstica também teve forte elevação no primeiro bimestre de 2010. O levantamento aponta que a produção doméstica teve alta de 21,12% sobre os dois primeiros meses do ano passado.

O resultado foi puxado pelos segmentos Outros produtos químicos orgânicos (51,07%), intermediários para plastificantes (46,10%), plastificantes (43,74%), produtos petroquímicos básicos (39,29%) e intermediários para detergentes (36,39%). Na comparação de fevereiro com o mesmo mês de 2008, o indicador de produção cresceu 9,53%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comércio interno de produtos químicos tem alta de 21,95%


06/04/2010 | 07:00


A indústria química brasileira encerrou o primeiro bimestre de 2010 com expansão de 21,95% nas vendas de produtos químicos de uso industrial, na comparação com o mesmo período do ano passado. A elevação, de acordo com a Abiquim (Associação Brasileira da Indústria Química), é justificada pela fraca base de comparação do início de 2009, no período mais adverso da crise econômica mundial.

Na comparação por segmento, o único mercado que teve queda no bimestre foi o de Outros produtos químicos orgânicos, com retração de 0,54% nas vendas. O segmento de resinas termoplásticas, por outro lado, disparou 30,91% no intervalo.

O indicador de vendas domésticas da Abiquim também apresentou alta de 10,11% na comparação entre fevereiro de 2010 e do ano passado. Já na relação entre fevereiro e janeiro, o índice teve queda de 5,93%, ocasionada principalmente pelo menor número de dias úteis em fevereiro.

O desempenho das vendas internas também apresenta retração, de 0,94%, na comparação dos últimos 12 meses, ou seja, do intervalo entre março de 2009 a fevereiro de 2010 e o mesmo período de 2009.

Alinhada à alta nas vendas, a produção doméstica também teve forte elevação no primeiro bimestre de 2010. O levantamento aponta que a produção doméstica teve alta de 21,12% sobre os dois primeiros meses do ano passado.

O resultado foi puxado pelos segmentos Outros produtos químicos orgânicos (51,07%), intermediários para plastificantes (46,10%), plastificantes (43,74%), produtos petroquímicos básicos (39,29%) e intermediários para detergentes (36,39%). Na comparação de fevereiro com o mesmo mês de 2008, o indicador de produção cresceu 9,53%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;