Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Eletrobrás pode ter metade da usina de Belo Monte



21/02/2010 | 07:00


A Eletrobrás poderá ter praticamente metade da hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). A participação na obra, que será a terceira maior usina do mundo quando concluída, é sinal do fortalecimento da estatal, seguindo determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de estruturar uma megaempresa de energia.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, a Eletrobrás já foi a maior empresa do Brasil, superando até a Petrobras. "Depois, ela foi ao chão e, com o governo Lula, retomamos a sua grandiosidade", disse o ministro. "O presidente tem toda a razão quando nos determina que transformemos a Eletrobrás em grande empresa, holding capaz de atender às necessidades do povo brasileiro."

Assim como fez nos consórcios que venceram os leilões das usinas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira, a Eletrobrás não terá o controle da sociedade que administrará a usina no Xingu, que poderá produzir até 11,2 mil megawatts (MW). "A participação em Belo Monte será de até 49,9%, não chegará a 50%", disse Lobão.

O processo de fortalecimento, reforçado pelo presidente Lula, não se refere apenas a investimentos em usinas ou linhas de transmissão, mas também à imagem da companhia. Lobão anunciou que no próximo mês será lançada a nova logomarca da holding estatal. Além disso, o nome Eletrobrás passará a ser usado também pelas subsidiárias, na tentativa de unificar o grupo.

O ministro confirmou que o governo estuda uma possível capitalização da Eletrobrás. A emissão de novas ações poderia levantar até R$ 14 bilhões. Lobão evitou entrar em detalhes sobre cifras, confirmando apenas que o estudo sobre a operação está sendo feito.

Os rumores da eventual capitalização ganharam força há algumas semanas, nas vésperas do anúncio do pagamento dos dividendos atrasados. Mas a Eletrobrás optou em pagar R$ 10 bilhões com recursos do caixa, em quatro parcelas anuais até 2013.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Eletrobrás pode ter metade da usina de Belo Monte


21/02/2010 | 07:00


A Eletrobrás poderá ter praticamente metade da hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). A participação na obra, que será a terceira maior usina do mundo quando concluída, é sinal do fortalecimento da estatal, seguindo determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de estruturar uma megaempresa de energia.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, a Eletrobrás já foi a maior empresa do Brasil, superando até a Petrobras. "Depois, ela foi ao chão e, com o governo Lula, retomamos a sua grandiosidade", disse o ministro. "O presidente tem toda a razão quando nos determina que transformemos a Eletrobrás em grande empresa, holding capaz de atender às necessidades do povo brasileiro."

Assim como fez nos consórcios que venceram os leilões das usinas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira, a Eletrobrás não terá o controle da sociedade que administrará a usina no Xingu, que poderá produzir até 11,2 mil megawatts (MW). "A participação em Belo Monte será de até 49,9%, não chegará a 50%", disse Lobão.

O processo de fortalecimento, reforçado pelo presidente Lula, não se refere apenas a investimentos em usinas ou linhas de transmissão, mas também à imagem da companhia. Lobão anunciou que no próximo mês será lançada a nova logomarca da holding estatal. Além disso, o nome Eletrobrás passará a ser usado também pelas subsidiárias, na tentativa de unificar o grupo.

O ministro confirmou que o governo estuda uma possível capitalização da Eletrobrás. A emissão de novas ações poderia levantar até R$ 14 bilhões. Lobão evitou entrar em detalhes sobre cifras, confirmando apenas que o estudo sobre a operação está sendo feito.

Os rumores da eventual capitalização ganharam força há algumas semanas, nas vésperas do anúncio do pagamento dos dividendos atrasados. Mas a Eletrobrás optou em pagar R$ 10 bilhões com recursos do caixa, em quatro parcelas anuais até 2013.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;