Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Deserção de 'showman' provoca dura reação oficial e choca cubanos


Da AFP

17/12/2007 | 17:26


A deserção do popular apresentador de televisão Carlos Otero, que abandonou uma viagem oficial e pediu asilo nos Estados Unidos com a família, causou surpresa entre seu público e uma ácida reação oficial, que a qualificou de traição.

A notícia correu de imediato de boca em boca: "Carlos Otero ficou", uma frase lacônica que os cubanos entendem muito bem e que quer dizer desertou durante uma viagem de trabalho para imigrar, preferencialmente, para os Estados Unidos.

Otero, 49 anos, tornou-se o apresentador mais popular da televisão cubana, proveniente de um grupo de jovens que nos anos 70 apresentava o programa "Para dançar", vários dos quais já deixaram o país.

O apresentador havia viajado ao Canadá para apresentar pela terceira vez o show humorístico "Sabadazo", mas desta vez conseguiu autorização para viajar com a família e dois filhos.

Do Canadá, atravessou a fronteira para os Estados Unidos, onde os cubanos são favorecidos pela Lei de Ajuste de 1966, que os privilegia com residência automática e facilidades trabalhistas.

A expectativa maior aconteceu na noite de domingo, quando o canal Cubavisión deveria transmitir o programa "Con Carlos y punto".

Uma locutora leu uma nota oficial em que foi informado que o programa não iria mais ao ar, já que o apresentador "decidiu abandonar seu público e ouvir os cantos de sirenes dos Estados Unidos".

"Sua atitude traidora o separa do povo. Sua decisão o põe no lado dos que sonham em aniquilar o que se conquistou com sacrifício e esforço de várias gerações de cubanos dignos", destacou o texto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Deserção de 'showman' provoca dura reação oficial e choca cubanos

Da AFP

17/12/2007 | 17:26


A deserção do popular apresentador de televisão Carlos Otero, que abandonou uma viagem oficial e pediu asilo nos Estados Unidos com a família, causou surpresa entre seu público e uma ácida reação oficial, que a qualificou de traição.

A notícia correu de imediato de boca em boca: "Carlos Otero ficou", uma frase lacônica que os cubanos entendem muito bem e que quer dizer desertou durante uma viagem de trabalho para imigrar, preferencialmente, para os Estados Unidos.

Otero, 49 anos, tornou-se o apresentador mais popular da televisão cubana, proveniente de um grupo de jovens que nos anos 70 apresentava o programa "Para dançar", vários dos quais já deixaram o país.

O apresentador havia viajado ao Canadá para apresentar pela terceira vez o show humorístico "Sabadazo", mas desta vez conseguiu autorização para viajar com a família e dois filhos.

Do Canadá, atravessou a fronteira para os Estados Unidos, onde os cubanos são favorecidos pela Lei de Ajuste de 1966, que os privilegia com residência automática e facilidades trabalhistas.

A expectativa maior aconteceu na noite de domingo, quando o canal Cubavisión deveria transmitir o programa "Con Carlos y punto".

Uma locutora leu uma nota oficial em que foi informado que o programa não iria mais ao ar, já que o apresentador "decidiu abandonar seu público e ouvir os cantos de sirenes dos Estados Unidos".

"Sua atitude traidora o separa do povo. Sua decisão o põe no lado dos que sonham em aniquilar o que se conquistou com sacrifício e esforço de várias gerações de cubanos dignos", destacou o texto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;