Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

UE oferece reatores e combustível ao Irã


Da AFP

19/05/2006 | 19:01


A União Européia está disposta a ajudar o Irã a construir vários reatores nucleares de água leve - de baixa potência - e a estabelecer um banco de combustível nuclear para cinco anos, se Teerã aceitar suspender o enriquecimento de urânio, segundo a cópia do rascunho do projeto obtido nesta sexta-feira pela AFP.

De acordo com a proposta de Grã-Bretanha, França e Alemanha, o Ocidente está disposto a trabalhar em garantias a favor da "integridade territorial e da soberania política" do Golfo Pérsico.

Ao mesmo tempo propõe uma gama de 15 sanções para que o Conselho de Segurança das Nações Unidas possa selecionar, caso o Irã rejeite mais esta proposta.

O grupo conhecido como 'UE-3 (Grã-Bretanha, França, Alemanha) prepara uma série de contrapartidas comerciais, tecnológicas e de segurança em resposta a uma eventual aprovação do Irã.

O texto afirma "o direito inalienável do Irã à energia nuclear para objetivos pacíficos", mas destaca que Teerã deve cooperar plenamente com os inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e "suspender toda a atividade ligada ao enriquecimento" durante as negociações sobre seu programa nuclear.

Os Estados Unidos, para os quais o Irã utiliza seu programa nuclear civil para dissimular as atividades para a elaboração de arma atômica, apóiam as propostas européias "com algumas condições", segundo um diplomata ocidental.

Washington não aceita, por exemplo, no texto preparado pela UE-3 a expressão "garantias de segurança", destaca um diplomata europeu.

Além disso, as empresas européias com capacidade para fornecer reatores de água leve não negociam com o Irã sem ter o sinal verde de Washington.

Os países ocidentais estão também prontos a favorecer a conclusão de um acordo sobre o comércio e a energia entre o Irã e a UE e a levantar as restrições à aquisição, por Teerã, de uma frota de aviões de carreira modernos.

A UE-3, os Estados Unidos, a Rússia e a China, ou seja os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha, devem se reunir em Londres na quarta-feira próxima para adotar uma posição comum com base nestas propostas.

Os meios diplomáticos estão, no entanto, pessimistas quanto à possibilidade de chegar a um acordo mútuo aceitável, porque o Irã já rejeitou por antecedência abandonar o enriquecimento de urânio.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

UE oferece reatores e combustível ao Irã

Da AFP

19/05/2006 | 19:01


A União Européia está disposta a ajudar o Irã a construir vários reatores nucleares de água leve - de baixa potência - e a estabelecer um banco de combustível nuclear para cinco anos, se Teerã aceitar suspender o enriquecimento de urânio, segundo a cópia do rascunho do projeto obtido nesta sexta-feira pela AFP.

De acordo com a proposta de Grã-Bretanha, França e Alemanha, o Ocidente está disposto a trabalhar em garantias a favor da "integridade territorial e da soberania política" do Golfo Pérsico.

Ao mesmo tempo propõe uma gama de 15 sanções para que o Conselho de Segurança das Nações Unidas possa selecionar, caso o Irã rejeite mais esta proposta.

O grupo conhecido como 'UE-3 (Grã-Bretanha, França, Alemanha) prepara uma série de contrapartidas comerciais, tecnológicas e de segurança em resposta a uma eventual aprovação do Irã.

O texto afirma "o direito inalienável do Irã à energia nuclear para objetivos pacíficos", mas destaca que Teerã deve cooperar plenamente com os inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e "suspender toda a atividade ligada ao enriquecimento" durante as negociações sobre seu programa nuclear.

Os Estados Unidos, para os quais o Irã utiliza seu programa nuclear civil para dissimular as atividades para a elaboração de arma atômica, apóiam as propostas européias "com algumas condições", segundo um diplomata ocidental.

Washington não aceita, por exemplo, no texto preparado pela UE-3 a expressão "garantias de segurança", destaca um diplomata europeu.

Além disso, as empresas européias com capacidade para fornecer reatores de água leve não negociam com o Irã sem ter o sinal verde de Washington.

Os países ocidentais estão também prontos a favorecer a conclusão de um acordo sobre o comércio e a energia entre o Irã e a UE e a levantar as restrições à aquisição, por Teerã, de uma frota de aviões de carreira modernos.

A UE-3, os Estados Unidos, a Rússia e a China, ou seja os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha, devem se reunir em Londres na quarta-feira próxima para adotar uma posição comum com base nestas propostas.

Os meios diplomáticos estão, no entanto, pessimistas quanto à possibilidade de chegar a um acordo mútuo aceitável, porque o Irã já rejeitou por antecedência abandonar o enriquecimento de urânio.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;