Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lula oferece mais um ministério ao PMDB


Do Diário OnLine

20/11/2004 | 14:37


Na tentativa de evitar que o PMDB se desligue da base de sustentação do governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva jantou nesta sexta-feira com a bancada do partido no Senado e ofereceu mais um ministério à legenda. Os peemedebistas já contam com as pastas das Comunicações, com Eunício Oliveira à frente, e da Previdência, com Amir Lando.

Segundo relato do senador Ney Suassuna (PB), que esteve no jantar, Lula disse que "dois ministérios para o PMDB é pouco". "Cada partido deve ocupar um espaço correspondente a seu tamanho", acrescentou o presidente, segundo Suassuna. Para o parlamentar, a legenda "ouviu tudo o que queria para se manter na base aliada".

O PMDB vinha pleiteando a idéia de se desligar do governo para se fortalecer nacionalmente e lançar um candidato próprio à Presidência em 2006.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lula oferece mais um ministério ao PMDB

Do Diário OnLine

20/11/2004 | 14:37


Na tentativa de evitar que o PMDB se desligue da base de sustentação do governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva jantou nesta sexta-feira com a bancada do partido no Senado e ofereceu mais um ministério à legenda. Os peemedebistas já contam com as pastas das Comunicações, com Eunício Oliveira à frente, e da Previdência, com Amir Lando.

Segundo relato do senador Ney Suassuna (PB), que esteve no jantar, Lula disse que "dois ministérios para o PMDB é pouco". "Cada partido deve ocupar um espaço correspondente a seu tamanho", acrescentou o presidente, segundo Suassuna. Para o parlamentar, a legenda "ouviu tudo o que queria para se manter na base aliada".

O PMDB vinha pleiteando a idéia de se desligar do governo para se fortalecer nacionalmente e lançar um candidato próprio à Presidência em 2006.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;