Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Israel vive escalada de especulações sobre guerra contra a Síria


Da AFP

22/02/2007 | 12:51


Novas especulações sobre uma guerra contra a Síria nas Colinas de Golã surgiram nesta quinta-feira em Israel. Foi uma série de informações sobre estranhos movimentos militares de ambos os países na zona fronteiriça.

Segundo o cotidiano Haaretz, o exército sírio realizou recentemente movimentos de tropas na direção da fronteira com Israel nas Colinas de Golã. O especialista em assuntos de defesa do Haaretz, Zeev Schiff, que tem fama de estar bem informado, anunciou que a Síria está numa corrida armamentista com a ajuda do Irã, inimigo declarado de Israel.

As informações se juntam às recentes declarações de um oficial dos serviços secretos militares, o general Yossi Beidatz, que estimou que o presidente Bachar Al-Assad "preparava suas forças para um conflito militar" com Israel.

Segundo o general, o conflito poderá ser provocado por "um terceiro", fazendo alusão ao movimento xiita libanês Hezbollah, que enfrentou Israel em meados de 2006 durante mais de um mês. No contexto da corrida armamentista apontada pelo Haaretz, a Síria "enfatiza, sobretudo, os mísseis e os foguetes de longo alcance".

Segundo o jornal, a Síria se equipa fortemente com mísseis Scud-D de 400 km de alcance, com cobertura sobre a maior parte do território israelense. Além disso, Damasco estaria prestes a concluir um grande contrato com a Rússia para a entrega de mísseis antitanque utilizados eficazmente pelo Hezbollah contra os blindados israelenses durante a guerra de julho e agosto de 2006.

O Haaretz destaca ainda que movimentos similares aos observados atualmente foram o prelúdio da ofensiva síria na guerra árabe-israelense do Yom Kippur, em outubro de 1973.

O general da reserva Amos Gilad, conselheiro do ministro da Defesa, Amir Peretz, reagiu às informações do Haaretz afirmando à rádio pública israelense que "não há qualquer informação indicando que os sírios" se dispõem a nos atacar nos próximos meses".

"O fato de que Síria reforce sua capacidade militar não significa que vai nos atacar amanhã, mas é preciso estarmos prontos", acrescentou, destacando que as informações de Zeev Schiff são "geralmente dignas de crédito".

Gilad não confirmou nem desmentiu os movimentos de tropas mencionados pelo Haaretz. Nesta quarta-feira, o exército israelense efetuou importantes manobras nas Colinas de Golã, envolvendo unidades de infantaria blindadas, artilharia e aviação.

"Existe uma clara tensão na fronteira sírio-israelense, onde a Síria reforçou seu dispositivo militar desde a guerra da Israel com o Líbano", disse à AFP uma fonte militar.

As negociações entre Israel e Síria estão suspensas desde 2000. Damasco reclama a restituição das Colinas de Golã conquistadas em 1967 por Israel e anexadas em 1981. Mais de 15 mil israelenses estão instalados no local.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;