Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Turismo substitui pesca como principal ameaça a Galápagos


Da AFP

26/06/2007 | 18:07


O turismo em grande escala é a maior ameaça para a conservação das Ilhas Galápagos, incluídas nesta terça-feira na lista de patrimônios em risco. Segundo um estudo da Fundação Charles Darwin, o impacto da atividade poderia exterminar as diferentes espécies da região, como as lendárias tartarugas gigantes.

"Há problemas nas Galápagos, mas não são os que se tem falado muito (pesca). É, antes de tudo, o modelo econômico e de desenvolvimento das ilhas", declarou Graham Watkins, diretor da entidade que há 50 anos trabalha pela conservação do arquipélago. Segundo o especialista, nos últimos 15 anos a zona "experimentou uma mudança radical" devido ao turismo dos operadores internacionais.

"O turismo em Galápagos move US$ 418 milhões por ano, dos quais só US$ 60 milhões voltam para a economia local, o que o converte na principal ameaça e a pesca vem bem atrás", afirmou Watkins.

A passagem em massa de visitantes gera problemas no arquipélago como a superpopulação, a entrada de espécies invasivas e o risco de contaminação trazido pela chegada de mais barcos. No último ano, 140 mil pessoas visitaram o local.

Histórico - As ilhas Galápagos foram o primeiro lugar do mundo a ser inscrito da Lista do Patrimônio Mundial, em 1978. O governo de Rafael Correa declarou o arquipélago em estado de emergência e anunciou restrições para os vôos, o turismo e permissões de residência.

Foi neste arquipélago que o britânico Charles Darwin estudou a evolução das espécies, antes de chegar à sua famosa teoria de seleção Natural.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Turismo substitui pesca como principal ameaça a Galápagos

Da AFP

26/06/2007 | 18:07


O turismo em grande escala é a maior ameaça para a conservação das Ilhas Galápagos, incluídas nesta terça-feira na lista de patrimônios em risco. Segundo um estudo da Fundação Charles Darwin, o impacto da atividade poderia exterminar as diferentes espécies da região, como as lendárias tartarugas gigantes.

"Há problemas nas Galápagos, mas não são os que se tem falado muito (pesca). É, antes de tudo, o modelo econômico e de desenvolvimento das ilhas", declarou Graham Watkins, diretor da entidade que há 50 anos trabalha pela conservação do arquipélago. Segundo o especialista, nos últimos 15 anos a zona "experimentou uma mudança radical" devido ao turismo dos operadores internacionais.

"O turismo em Galápagos move US$ 418 milhões por ano, dos quais só US$ 60 milhões voltam para a economia local, o que o converte na principal ameaça e a pesca vem bem atrás", afirmou Watkins.

A passagem em massa de visitantes gera problemas no arquipélago como a superpopulação, a entrada de espécies invasivas e o risco de contaminação trazido pela chegada de mais barcos. No último ano, 140 mil pessoas visitaram o local.

Histórico - As ilhas Galápagos foram o primeiro lugar do mundo a ser inscrito da Lista do Patrimônio Mundial, em 1978. O governo de Rafael Correa declarou o arquipélago em estado de emergência e anunciou restrições para os vôos, o turismo e permissões de residência.

Foi neste arquipélago que o britânico Charles Darwin estudou a evolução das espécies, antes de chegar à sua famosa teoria de seleção Natural.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;