Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Ipem fará avaliação de balanças de feiras

Orlando Filho/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Comerciantes deverão levar equipamento
para passar por aferição até o dia 30 na Craisa


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

04/04/2015 | 07:03


Durante todo o mês, o Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) fará operação para aferir as balanças utilizadas em feiras livres do Grande ABC. O objetivo da ação é verificar se os valores cobrados pelos comerciantes estão de acordo com o peso dos produtos entregues ao cliente.

Para fazer a avaliação, os feirantes devem levar, até o dia 30, os equipamentos ao serviço de verificação de balanças, no interior da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), na Avenida dos Estados, 2.195, no bairro Santa Terezinha. O atendimento é feito somente em dias úteis, das 9h ao meio-dia e das 14h às 15h30. É necessário pagar a taxa metrológica, que, no caso de aparelhos de uso comercial, varia entre R$ 1,70 e R$ 12,10. Também é preciso apresentar CPF ou CNPJ e comprovante de residência.

O superintendente do Ipem-SP, Clóvis Volpi, assegura que o intuito do trabalho é evitar que o cliente seja lesado no momento da compra. “O objetivo dessa conferência é dar ao consumidor a segurança de que ele está pagando o preço correto de acordo com o peso que ele solicitou. Às vezes, alguém vende um produto mais barato do que os concorrentes, mas, na verdade, a pessoa não está levando a quantidade que foi pedida”, explica o ex-prefeito de Ribeirão Pires.

Antes da medição, o feirante deve verificar se o equipamento está limpo, para evitar erros no resultado. Volpi garante que o procedimento é rápido e que o aparelho é devolvido no mesmo dia. “Temos os instrumentos de aferições já prontos. Se por acaso houver alguma distorção o funcionário já faz a correção imediatamente”, informa.

A partir do mês que vem, fiscais da autarquia farão blitze pelas feiras livres da região para verificar se as balanças utilizadas estão aferidas e marcando o peso correto. Caso sejam flagradas irregularidades, os comerciantes nessa situação poderão receber multa, que varia entre R$ 451 e R$ 25 mil, dobrando em caso de reincidência. Após a autuação, o proprietário do equipamento tem dez dias para apresentar defesa ao Ipem-SP.

Segundo Volpi, atualmente passam por aferição cerca de 52% das balanças utilizadas em feiras livres e padarias em todo o Estado. O superintendente do instituto salienta que o objetivo é aumentar o corpo técnico da autarquia para ampliar o atendimento e chegar próximo a 100% de cobertura.

Para isso, está sendo feito estudo de viabilidade econômica que irá mostrar qual é a capacidade de elevação do efetivo e em quanto tempo será possível chegar a um número satisfatório de funcionários. “O Ipem-SP não conta com dotações orçamentárias do Estado. Ou seja, não utiliza verba pública. Nós sobrevivemos com a renda gerada pelo serviço que prestamos. Portanto, temos de calcular o investimento necessário e em quanto tempo haverá retorno. Caso contrário, corro risco de fazer com que a empresa deixe de ser autossustentável, o que seria muito prejudicial.” A autarquia é vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo.

PÁSCOA - Para quem ainda não fez as compras da Páscoa, o órgão faz alguns alertas para que o consumidor não pague a mais pelo produto que adquirir. Um dos cuidados a serem observados é se a embalagem de ovos de chocolates e caixas de bombons ou colombas possuem a indicação do peso líquido. A indicação deve ser referente somente ao peso do alimento, desconsiderando o peso de brindes, se houver.

Especificamente sobre os ovos de Páscoa, a orientação é para que seja observado o peso líquido do produto, e não a numeração indicada pelo fabricante. Isso porque cada empresa utiliza um número, o que pode dar ao comprador referências erradas sobre a quantidade do produto em gramas.

Em relação a peixes congelados, é importante ficar atento ao peso do gelo, para que a água não seja contabilizada no preço final do pescado.

Se o consumidor quiser fazer denúncias, pode acionar a ouvidoria do Ipem-SP pelo telefone 0800-013-0522 ou pelo e-mail ouvidoria@ipem.sp.gov.br. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ipem fará avaliação de balanças de feiras

Comerciantes deverão levar equipamento
para passar por aferição até o dia 30 na Craisa

Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

04/04/2015 | 07:03


Durante todo o mês, o Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) fará operação para aferir as balanças utilizadas em feiras livres do Grande ABC. O objetivo da ação é verificar se os valores cobrados pelos comerciantes estão de acordo com o peso dos produtos entregues ao cliente.

Para fazer a avaliação, os feirantes devem levar, até o dia 30, os equipamentos ao serviço de verificação de balanças, no interior da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), na Avenida dos Estados, 2.195, no bairro Santa Terezinha. O atendimento é feito somente em dias úteis, das 9h ao meio-dia e das 14h às 15h30. É necessário pagar a taxa metrológica, que, no caso de aparelhos de uso comercial, varia entre R$ 1,70 e R$ 12,10. Também é preciso apresentar CPF ou CNPJ e comprovante de residência.

O superintendente do Ipem-SP, Clóvis Volpi, assegura que o intuito do trabalho é evitar que o cliente seja lesado no momento da compra. “O objetivo dessa conferência é dar ao consumidor a segurança de que ele está pagando o preço correto de acordo com o peso que ele solicitou. Às vezes, alguém vende um produto mais barato do que os concorrentes, mas, na verdade, a pessoa não está levando a quantidade que foi pedida”, explica o ex-prefeito de Ribeirão Pires.

Antes da medição, o feirante deve verificar se o equipamento está limpo, para evitar erros no resultado. Volpi garante que o procedimento é rápido e que o aparelho é devolvido no mesmo dia. “Temos os instrumentos de aferições já prontos. Se por acaso houver alguma distorção o funcionário já faz a correção imediatamente”, informa.

A partir do mês que vem, fiscais da autarquia farão blitze pelas feiras livres da região para verificar se as balanças utilizadas estão aferidas e marcando o peso correto. Caso sejam flagradas irregularidades, os comerciantes nessa situação poderão receber multa, que varia entre R$ 451 e R$ 25 mil, dobrando em caso de reincidência. Após a autuação, o proprietário do equipamento tem dez dias para apresentar defesa ao Ipem-SP.

Segundo Volpi, atualmente passam por aferição cerca de 52% das balanças utilizadas em feiras livres e padarias em todo o Estado. O superintendente do instituto salienta que o objetivo é aumentar o corpo técnico da autarquia para ampliar o atendimento e chegar próximo a 100% de cobertura.

Para isso, está sendo feito estudo de viabilidade econômica que irá mostrar qual é a capacidade de elevação do efetivo e em quanto tempo será possível chegar a um número satisfatório de funcionários. “O Ipem-SP não conta com dotações orçamentárias do Estado. Ou seja, não utiliza verba pública. Nós sobrevivemos com a renda gerada pelo serviço que prestamos. Portanto, temos de calcular o investimento necessário e em quanto tempo haverá retorno. Caso contrário, corro risco de fazer com que a empresa deixe de ser autossustentável, o que seria muito prejudicial.” A autarquia é vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo.

PÁSCOA - Para quem ainda não fez as compras da Páscoa, o órgão faz alguns alertas para que o consumidor não pague a mais pelo produto que adquirir. Um dos cuidados a serem observados é se a embalagem de ovos de chocolates e caixas de bombons ou colombas possuem a indicação do peso líquido. A indicação deve ser referente somente ao peso do alimento, desconsiderando o peso de brindes, se houver.

Especificamente sobre os ovos de Páscoa, a orientação é para que seja observado o peso líquido do produto, e não a numeração indicada pelo fabricante. Isso porque cada empresa utiliza um número, o que pode dar ao comprador referências erradas sobre a quantidade do produto em gramas.

Em relação a peixes congelados, é importante ficar atento ao peso do gelo, para que a água não seja contabilizada no preço final do pescado.

Se o consumidor quiser fazer denúncias, pode acionar a ouvidoria do Ipem-SP pelo telefone 0800-013-0522 ou pelo e-mail ouvidoria@ipem.sp.gov.br. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;