Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 5 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Espaço abandonado há anos gera preocupação a moradores


Matheus Angioleto
Especial para o Diário

05/07/2017 | 07:00


 Usuários de drogas se apropriaram de construção localizada na Rua Anchieta, no bairro Colônia, em Ribeirão Pires, fator que trouxe dores de cabeça à população. Assaltos, barulheira e medo acompanham a rotina de quem vive no local.

O espaço, que há anos era utilizado como destino da entrega de leite, está abandonado e recebe pessoas dia e noite. Ao lado há um escadão – que também serve como rota de fuga –, onde crianças e jovens circulam para fazer o caminho entre escola e residência. O mato que cobria o escadão, inclusive, foi cortado por moradores devido à falta de medidas da Prefeitura.

A porta de ferro do prédio abandonado é fechada por moradores, mas quem decide acessar o local força e consegue entrar. O interior da construção acumula lixo e sujeira.

A medida tomada pelos vizinhos para minimizar os transtornos foi a instalação de câmeras de segurança, que também não funcionou. “Assaltaram essas casas e as de cima duas vezes. Vira e mexe os usuários de drogas ficam aqui mesmo, tem bastante. Não interessa o horário e não se importam se aqui passa criança”, diz a aposentada Eliane Jacinto, 42 anos.

Ainda segundo ela, três meninos armados passaram quase à sua porta há um mês. O bairro, que dá acesso à Vila Conceição e ao bairro Santa Luzia, é visto como rota de fuga. “Eles roubam no Centro os carros, largam aqui e fogem. Aqui sai para tudo quanto é lugar subindo a viela”, completa.

A equipe de reportagem do Diário esteve no local e tentou falar com a moradora que teve a casa invadida, mas ela não foi encontrada. A desempregada Letícia Bossani de Menezes Coelho, 28, mora há um ano no endereço, mas há cerca de quatro conhece a situação. “Gente ali com drogas é desde que a gente comprou aqui. Quando estava construindo os pedreiros nos alertaram sobre a situação”, relata.

Na opinião de Letícia, a situação é de abandono. A utilização de entorpecentes é feita por jovens durante o dia e também à noite. “Normalmente é uma molecada. Para carro aqui somente para ir usar (droga) lá. Tem muita gente que vem jogar lixo também. A cidade está meio abandonada”, considera.

A Prefeitura de Ribeirão Pires e a Polícia Militar não retornaram os contatos até o fechamento desta edição.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;