Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Timão precisa de patrocínio para acertar com reforços



07/01/2009 | 07:00


A calma com que a diretoria corintiana diz trabalhar o acerto dos novos patrocinadores vai ter que virar pressa. O orçamento do futebol precisa dos adiantamentos que os novos parceiros farão para o pagamento das parcelas e luvas dos jogadores recém-contratados.

O caso mais urgente é o do argentino Sérgio Escudero. Até o dia 20 de janeiro é preciso depositar US$ 500 mil (cerca de R$ 1,1 milhão) da primeira parcela de um total de US$ 1,3 milhão (R$ 2,9 milhões). Se não pagar, a transação pode não sair.

Se até o dia 20 não houver dinheiro dos patrocinadores, o Corinthians vai ter de tirar valores de uma reserva que o clube mantém. Segundo o diretor financeiro Raul Corrêa e Silva, houve um lucro de R$ 13 milhões na temporada passada, apesar de a dívida continuar na casa dos R$ 90 milhões.

Mas não é só com relação a Escudero que a diretoria se endividou. A contratação de Souza também será paga em parcelas, 15 de 100 mil euros cada (no total, pela cotação de ontem, R$ 320 mil cada parcela). Só que desta vez o departamento de Futebol teve precaução e acertou a primeira parcela somente para março.

Jogadores que chegaram com o status de gratuitos, casos do volante Túlio e do atacante Jorge Henrique, também têm custos, como luvas e direitos de imagem.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Timão precisa de patrocínio para acertar com reforços


07/01/2009 | 07:00


A calma com que a diretoria corintiana diz trabalhar o acerto dos novos patrocinadores vai ter que virar pressa. O orçamento do futebol precisa dos adiantamentos que os novos parceiros farão para o pagamento das parcelas e luvas dos jogadores recém-contratados.

O caso mais urgente é o do argentino Sérgio Escudero. Até o dia 20 de janeiro é preciso depositar US$ 500 mil (cerca de R$ 1,1 milhão) da primeira parcela de um total de US$ 1,3 milhão (R$ 2,9 milhões). Se não pagar, a transação pode não sair.

Se até o dia 20 não houver dinheiro dos patrocinadores, o Corinthians vai ter de tirar valores de uma reserva que o clube mantém. Segundo o diretor financeiro Raul Corrêa e Silva, houve um lucro de R$ 13 milhões na temporada passada, apesar de a dívida continuar na casa dos R$ 90 milhões.

Mas não é só com relação a Escudero que a diretoria se endividou. A contratação de Souza também será paga em parcelas, 15 de 100 mil euros cada (no total, pela cotação de ontem, R$ 320 mil cada parcela). Só que desta vez o departamento de Futebol teve precaução e acertou a primeira parcela somente para março.

Jogadores que chegaram com o status de gratuitos, casos do volante Túlio e do atacante Jorge Henrique, também têm custos, como luvas e direitos de imagem.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;