Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Região registra baixa adesão à campanha nacional de vacinação

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ribeirão Pires tem os melhores números, com 27% do público-alvo imunizado contra a poliomielite, mas abaixo dos 95%, que são esperados


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

23/10/2020 | 00:01


O Dia D da vacinação contra a poliomielite que aconteceu em todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) do Grande ABC no sábado não foi suficiente para alavancar o percentual de imunização no público-alvo, que são crianças de zero a 4 anos. A melhor situação entre as cidades da região é de Ribeirão Pires, que com a campanha, chegou à taxa de 27,1% da faixa etária protegida contra a doença, que causa a paralisia infantil. Ainda assim, o número é bem abaixo dos 95% previstos no PNI (Programa Nacional de Imunização).

Informações do DataSus, banco de dados do Ministério da Saúde, publicadas pelo Diário no dia 4 de outubro, mostram que apenas 61% das crianças até 4 anos estavam vacinadas na região antes do início da campanha nacional, que começou no dia 2 e vai até o dia 30. As piores situações no Grande ABC são de São Bernardo e Ribeirão Pires, com apenas 21% e 21,6% das crianças imunizadas até agora, respectivamente, de acordo com dados enviados ontem pelas prefeituras.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, “no Grande ABC mais de 75% ainda precisam comparecer para atingir a cobertura, correspondente a mais de 100,2 mil crianças. Até a data, foram vacinadas apenas 31,4 mil (23,8%) crianças contra a pólio”. Ainda segundo a pasta, no Estado “é preciso vacinar mais de 1,6 milhão de crianças com menos de 5 anos para atingir 95% da cobertura do público almejado, equivalente a 2,1 milhões de crianças. Balanço até 19 de outubro, mostra que cerca de 463,6 mil crianças foram imunizadas, apenas 20,9% da população nessa faixa etária”.

Além da proteção contra a poliomielite, que é feita por meio de uma gotinha, o Estado aproveita para realizar até o dia 30, em todas as UBSs, a multivacinação, ampliando a ação para crianças e adolescente até 15 anos atualizarem a caderneta com imunizantes que estejam atrasados.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, a “adesão à campanha de multivacinação também precisa melhorar”. Desde 2 de outubro, quando teve início, cinco a cada dez crianças e adolescentes na faixa de 1 a 14 anos levadas aos postos apresentaram caderneta desatualizada.

No Estado, entre os bebês com menos de 1 ano, 147,5 mil já compareceram à rede de saúde, sendo que 65,8% precisaram atualizar a carteirinha (97 mil). Na faixa de 5 a 14 anos, 291,5 mil estiveram nesses serviços, com vacina aplicada em 130,1 mil delas (44,6 % do total).

No Grande ABC, ainda segundo a pasta, entre menores de 1 ano, 12 mil já compareceram à rede de saúde, sendo aproximadamente 7.800 vacinados (68,4%). Na faixa etária de 5 a 14 anos, apenas 25 mil estiveram nesses serviços, com vacina aplicada em 10,3 mil delas (41,4 % do total). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região registra baixa adesão à campanha nacional de vacinação

Ribeirão Pires tem os melhores números, com 27% do público-alvo imunizado contra a poliomielite, mas abaixo dos 95%, que são esperados

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

23/10/2020 | 00:01


O Dia D da vacinação contra a poliomielite que aconteceu em todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) do Grande ABC no sábado não foi suficiente para alavancar o percentual de imunização no público-alvo, que são crianças de zero a 4 anos. A melhor situação entre as cidades da região é de Ribeirão Pires, que com a campanha, chegou à taxa de 27,1% da faixa etária protegida contra a doença, que causa a paralisia infantil. Ainda assim, o número é bem abaixo dos 95% previstos no PNI (Programa Nacional de Imunização).

Informações do DataSus, banco de dados do Ministério da Saúde, publicadas pelo Diário no dia 4 de outubro, mostram que apenas 61% das crianças até 4 anos estavam vacinadas na região antes do início da campanha nacional, que começou no dia 2 e vai até o dia 30. As piores situações no Grande ABC são de São Bernardo e Ribeirão Pires, com apenas 21% e 21,6% das crianças imunizadas até agora, respectivamente, de acordo com dados enviados ontem pelas prefeituras.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, “no Grande ABC mais de 75% ainda precisam comparecer para atingir a cobertura, correspondente a mais de 100,2 mil crianças. Até a data, foram vacinadas apenas 31,4 mil (23,8%) crianças contra a pólio”. Ainda segundo a pasta, no Estado “é preciso vacinar mais de 1,6 milhão de crianças com menos de 5 anos para atingir 95% da cobertura do público almejado, equivalente a 2,1 milhões de crianças. Balanço até 19 de outubro, mostra que cerca de 463,6 mil crianças foram imunizadas, apenas 20,9% da população nessa faixa etária”.

Além da proteção contra a poliomielite, que é feita por meio de uma gotinha, o Estado aproveita para realizar até o dia 30, em todas as UBSs, a multivacinação, ampliando a ação para crianças e adolescente até 15 anos atualizarem a caderneta com imunizantes que estejam atrasados.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, a “adesão à campanha de multivacinação também precisa melhorar”. Desde 2 de outubro, quando teve início, cinco a cada dez crianças e adolescentes na faixa de 1 a 14 anos levadas aos postos apresentaram caderneta desatualizada.

No Estado, entre os bebês com menos de 1 ano, 147,5 mil já compareceram à rede de saúde, sendo que 65,8% precisaram atualizar a carteirinha (97 mil). Na faixa de 5 a 14 anos, 291,5 mil estiveram nesses serviços, com vacina aplicada em 130,1 mil delas (44,6 % do total).

No Grande ABC, ainda segundo a pasta, entre menores de 1 ano, 12 mil já compareceram à rede de saúde, sendo aproximadamente 7.800 vacinados (68,4%). Na faixa etária de 5 a 14 anos, apenas 25 mil estiveram nesses serviços, com vacina aplicada em 10,3 mil delas (41,4 % do total). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;