Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Grande ABC ganha
referência em oncologia

Estado inaugura ambulatório especializado no tratamento de câncer no Hospital Heliópolis; foram investidos R$ 66 milhões


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

23/03/2013 | 07:00


A população do Grande ABC passou a contar com mais uma referência no tratamento do câncer. O governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), inaugurou ontem mega-ambulatório de oncologia em ala anexa ao Hospital Heliópolis, na Capital, na divisa com São Caetano. Tradicionalmente, 60% dos pacientes atendidos no equipamento estadual são moradores da região.

Foram investidos R$ 47 milhões na construção e R$ 19 milhões na compra de equipamentos. São 19 leitos para quimioterapia e 40 consultórios voltados ao atendimento de câncer de cabeça e pescoço, além de neurologia, gastroenterologia, coloproctologia e ginecologia. A expectativa é que o local divida a referência regional na área de oncologia com o Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André. "Será um serviço importante para a população do Grande ABC, que terá tratamento completo, incluindo consultas, exames e cirurgias", destaca Alckmin.

A estimativa é que o ambulatório esteja em pleno funcionamento no segundo semestre, com a realização de 30 mil atendimentos mensais e 10 mil sessões de quimioterapia anualmente. O encaminhamento do paciente é feito por unidades de atenção básica ou serviços especializados dos municípios.

O equipamento integra a Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer, inaugurada na semana passada, que inclui 71 serviços oncológicos no Estado. Conforme explicou o governador, a regulação das consultas e exames é feita pelo Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo). "O paciente é encaminhado não só para a unidade mais próxima de casa, mas de acordo com a complexidade do caso."

A partir de julho está prevista a implantação do serviço de radioterapia, além de tomografia computadorizada para rastreamento de tumores, aparelho para ressonância magnética e densitometria, mamógrafo, laboratório de análises clínicas e anatomia patológica. "Os equipamentos já foram comprados e estamos em fase de implantação", explica o secretário de Estado da Saúde, Giovanni Guido Cerri.

Para aqueles que sofrem de câncer a inauguração do equipamento significa mais uma opção e, com isso, menor tempo de espera para atendimento, mesmo que seja longe de casa. Há cerca de três anos a secretária aposentada e moradora de Mauá Nilce Elena Moro, 62 anos, acompanha o sobrinho Denis Antônio Adão, 55, no tratamento de câncer no pescoço no Heliópolis. O trajeto de carro demora cerca de uma hora, mas vale a pena porque, segundo ela, o atendimento é excelente. "É claro que seria melhor se fosse perto de casa, mas estamos satisfeitos."

AMPLIAÇÃO

O Hospital Heliópolis está na lista de equipamentos universitários que serão modernizados pelo governo do Estado. Por meio de assinatura de convênio com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), serão investidos US$ 270 milhões, o equivalente a R$ 540 milhões.

O hospital, que atende a maior comunidade carente da Capital, foi construído em 1969 e demanda melhorias. "Vamos começar a fazer o projeto executivo para licitar a construção de mais uma torre", garante Alckmin.

Médicos são assaltados antes de inauguração

Dois médicos dermatologistas do Hospital Heliópolis foram assaltados em prédio ao lado do ambulatório de oncologia na manhã de ontem, cerca de meia hora antes da inauguração da unidade, que contou com esquema especial de segurança para recepcionar o governador do Estado.

Os funcionários estavam em horário de trabalho e foram abordados por indivíduo em área externa do prédio ambulatorial do hospital, na parte de dentro dos portões do equipamento estadual. Ambos tiveram os celulares roubados.

Em depoimento à Polícia Civil, uma das vítimas, que não quis se identificar nem dar entrevista, informou que a ação foi rápida e aconteceu perto de uma lanchonete, o que não chamou a atenção dos pacientes. Durante a abordagem, o suspeito teria levantado a camisa para intimidar as vítimas ao mostrar objeto que simulava um revólver. No entanto, foi identificado posteriormente que a arma se tratava de simulacro feito com pedaço de madeira e fita isolante enrolada.

A Polícia Civil tomou conhecimento do caso quando passava pelo local e percebeu a movimentação. Em diligência na comunidade de Heliópolis, foram encontrados os celulares com um morador do local, Solival José da Silva, 34 anos. O homem, que tinha passagem policial por receptação, foi autuado em flagrante por roubo após ter sido reconhecido por uma das vítimas.

De acordo com o delegado assistente do 95º DP (Ipiranga), Paulo Roberto Nascimento de Oliveira, o assalto foi um fato isolado. "Geralmente não registramos casos desse tipo no hospital porque é um equipamento usado pela própria comunidade, o que faz com que seja respeitado", destaca. À polícia, o assaltante informou ser usuário de drogas.

Poupatempo em Sto.André depende de laudo da Cetesb

A Secretaria de Gestão Pública do Estado informou ontem que aguarda laudo que confirma a descontaminação de terreno que pertenceu à empresa Rhodia, em Santo André, para a implantação do Poupatempo na cidade.

Após passar por remoção de solo contaminado, o local recebeu primeiro parecer favorável em documento elaborado pelo gerente da Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) do Grande ABC. No entanto, a administração aguarda produção de mais um laudo da companhia ambiental para iniciar a ocupação do espaço.

De acordo com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), há expectativa de que o processo para a instalação do equipamento ganhe celeridade agora que foi feita a primeira liberação por parte da Cetesb.

A partir do início da obra, a previsão é de 18 meses para a conclusão. A administração informou já ter investido R$ 8,3 milhões na compra do espaço e tem expectativa de que a unidade seja entregue aos andreenses no primeiro trimestre de 2014.

Veja o vídeo:



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;