Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com nova vitória, Corinthians fatura o tricampeonato brasileiro feminino

Livia Villas Boas/CBF/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Meninas do Timão derrotam o Palmeiras por 3 a 1 no primeiro dérbi decisivo da história


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

26/09/2021 | 23:08


O Corinthians iniciou a decisão do Brasileirão Feminino com vantagem obtida no jogo de ida contra o Palmeiras, no Allianz Parque debaixo do braço. E em um primeiro tempo irretocável, transformou a diferença no placar em irreversível. Com 3 a 1 em casa, as meninas do Timão voltaram a vencer o dérbi e faturaram o tricampeonato brasileiro.

Foi a primeira vez que o clássico decidiu o torneio nacional. Algo habitual às corintianas, que estavam em sua quinta final de nove edições. Mas feito inédito às palmeirenses. Adriana, Victoria Albuquerque e Agustina (contra) anotaram para as alvinegras. Camilinha descontou.

As jogadoras do Verdão foram à casa rival pressionadas pelo revés de 1 a 0 sofrido no Allianz Parque. Iniciaram o duelo de forma ofensiva, assustando a goleira corintiana Kemelli. Porém, o Timão não perdeu a calma e fez valer a experiência e a consolidação do trabalho do técnico Arthur Elias.

O primeiro gol saiu aos 23 minutos da etapa inicial. A atacante Adriana escapou pela ponta esquerda. Contou com vacilo da zaga palmeirense e saiu cara a cara com a goleira Jully. Ela driblou a arqueira, ficou sem ângulo e cruzou para a pequena área. A zagueira argentina Agustina tentou cortar, mas empurrou para a própria meta.

O gol mudou o panorama da partida. As corintianas se soltaram no gramado, enquanto as palmeirenses sentiram o baque. O segundo gol saiu aos 32 minutos, em chute forte de Adriana, de primeira, inapelável.

O terceiro gol das donas da casa saiu aos 37 minutos. E foi um golaço. Em cobrança de escanteio, Victoria Albuquerque ajeitou no peito e emendou uma bicicleta, no canto esquerdo de Jully.

A essa altura, o Corinthians teria de tomar cinco gols para deixar a taça escapar – se sofresse quatro, a disputa iria para os pênaltis. No segundo tempo, o Palmeiras voltou melhor, mais concentrado, entretanto, demorou demais para reduzir o marcador para incendiar o jogo. O gol de honra saiu com Camilinha – e um belo tento. A palmeirense acertou um lindo chute de fora da área. A bola pegou no travessão e pingou já dentro da meta de Kemelli.

O Corinthians só controlou a ansiedade nos minutos finais, trocou passes e esperou o apito final de Edina Alves Batista para celebrar.  



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;