Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Executivo pede demissão do Grupo Silvio



22/11/2010 | 07:01


Além de pedir demissão da presidência do Grupo Silvio Santos, Luiz Sandoval, que é braço direito do apresentador do SBT e amigo há 40 anos, conta que Silvio brigou com ele e com Wadico Bucchi, um dos conselheiros mais experientes do Banco Panamericano. O motivo é o escandalo da instituição financeira.

Sandoval não explica o motivo da última desavença, só repete o que tinha dito: "Silvio queria decidir de uma maneira, eu de outra. Virou um conflito. Caso eu não concordasse, ele sugeriu que eu pedisse demissão. E foi o que eu fiz."

Pessoas próximas de Silvio afirmam que o rompimento traz ironia. Havia algum tempo que Sandoval, na época presidente do Conselho de Administração do Panamericano, defendia junto a Silvio a substituição de Rafael Palladino, o presidente do banco.

Ex-professor de educação física, Palladino é primo de Iris Abravanel, mulher de Silvio, e aprendeu no Panamericano tudo que sabe sobre mercado financeiro. Na opinião de Sandoval, em razão de seu crescimento, o Panamericano precisava de alguém mais tarimbado no comando. "Sobre isso não falo. Já saí de lá", disse Sandoval.

CONSELHEIRO - Wadico Bucchi entrou na lista das broncas. "Silvio ficou irritado com o Wadico, comigo, com todo mundo", contou Sandoval na sexta-feira, um dia depois de pedir demissão da presidência do Grupo Silvio Santos. "E ele está irritado com razão, por tudo que aconteceu. Mas já passou, ele pediu desculpas ao Wadico."

A bronca em Bucchi ocorreu durante reunião com várias pessoas na sede da Caixa Econômica Federal, em São Paulo. A Caixa é sócia do Panamericano e o encontro tratava da crise criada com a descoberta da fraude de R$ 2,5 bilhões nas contas da instituição.

"O que você está fazendo aqui? Eu não te chamei para esta reunião", Silvio disse a Bucchi. A seguir, o empresário fez várias colocações rudes, inclusive criticando o conselheiro por não ter percebido antes as dificuldades na contabilidade do Panamericano.

O pito foi presenciado pelos executivos que acabavam de ser contratados para substituir a antiga diretoria, demitida por causa da fraude, pessoas envolvidas na operação de resgate do Panamericano e por Sandoval. Procurado, Bucchi disse que não podia dar entrevista, mas afirmou que já está tudo bem.

Ex-presidente do Banco Central e do Banespa, Bucchi fica no cargo até a semana que vem, quando toma posse o novo conselho. Ele era homem de confiança de Sandoval.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Executivo pede demissão do Grupo Silvio


22/11/2010 | 07:01


Além de pedir demissão da presidência do Grupo Silvio Santos, Luiz Sandoval, que é braço direito do apresentador do SBT e amigo há 40 anos, conta que Silvio brigou com ele e com Wadico Bucchi, um dos conselheiros mais experientes do Banco Panamericano. O motivo é o escandalo da instituição financeira.

Sandoval não explica o motivo da última desavença, só repete o que tinha dito: "Silvio queria decidir de uma maneira, eu de outra. Virou um conflito. Caso eu não concordasse, ele sugeriu que eu pedisse demissão. E foi o que eu fiz."

Pessoas próximas de Silvio afirmam que o rompimento traz ironia. Havia algum tempo que Sandoval, na época presidente do Conselho de Administração do Panamericano, defendia junto a Silvio a substituição de Rafael Palladino, o presidente do banco.

Ex-professor de educação física, Palladino é primo de Iris Abravanel, mulher de Silvio, e aprendeu no Panamericano tudo que sabe sobre mercado financeiro. Na opinião de Sandoval, em razão de seu crescimento, o Panamericano precisava de alguém mais tarimbado no comando. "Sobre isso não falo. Já saí de lá", disse Sandoval.

CONSELHEIRO - Wadico Bucchi entrou na lista das broncas. "Silvio ficou irritado com o Wadico, comigo, com todo mundo", contou Sandoval na sexta-feira, um dia depois de pedir demissão da presidência do Grupo Silvio Santos. "E ele está irritado com razão, por tudo que aconteceu. Mas já passou, ele pediu desculpas ao Wadico."

A bronca em Bucchi ocorreu durante reunião com várias pessoas na sede da Caixa Econômica Federal, em São Paulo. A Caixa é sócia do Panamericano e o encontro tratava da crise criada com a descoberta da fraude de R$ 2,5 bilhões nas contas da instituição.

"O que você está fazendo aqui? Eu não te chamei para esta reunião", Silvio disse a Bucchi. A seguir, o empresário fez várias colocações rudes, inclusive criticando o conselheiro por não ter percebido antes as dificuldades na contabilidade do Panamericano.

O pito foi presenciado pelos executivos que acabavam de ser contratados para substituir a antiga diretoria, demitida por causa da fraude, pessoas envolvidas na operação de resgate do Panamericano e por Sandoval. Procurado, Bucchi disse que não podia dar entrevista, mas afirmou que já está tudo bem.

Ex-presidente do Banco Central e do Banespa, Bucchi fica no cargo até a semana que vem, quando toma posse o novo conselho. Ele era homem de confiança de Sandoval.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;