Fechar
Publicidade

Sábado, 30 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Rússia prende 12 membros de partido islamita acusados de terrorismo


Da AFP

25/12/2004 | 17:33


A Rússia anunciou neste sábado a prisão de 12 militantes membros do partido islâmico Hizbi Tahrir, acusados de terrorismo e assassinato.

Segundo o ministro do Interior Rachid Nurgaliev, os "12 ativistas do Hizbi Tahrir eram procurados em diversos países” e foram presos nas repúblicas russas do Tatarstão e Bachkortostão, cujas populações são em maioria muçulmanas.


"O combate contra o Hizbi Tahrir prossegue no Cazquistão e no Quirguistão", países da Ásia Central onde este partido, proibido na Rússia, é muito ativo.

Também foram conduzidas operações para desmantelar as células do Hizbi Tahrir no Uzbequistão e no Tadjiquistão, com a ajuda das forças russas, destacou o ministro.

Em outubro passado, Moscou anunciou a prisão de 11 militantes do partido islamita, que foram acusados de "terrorismo".

O Hizbi Tahrir, ou Partido da Liberdade, surgido de uma tendência extremista dos Irmãos Muçulmanos, milita pela criação de um califado islâmico (governo religioso) nas repúblicas ex-soviéticas da Ásia Central.

Em fevereiro de 2003, a Corte Suprema russa incluiu este movimento radical sunita na sua lista de organizações terroristas. Porém, o partido funciona legalmente na maior parte dos países europeus.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rússia prende 12 membros de partido islamita acusados de terrorismo

Da AFP

25/12/2004 | 17:33


A Rússia anunciou neste sábado a prisão de 12 militantes membros do partido islâmico Hizbi Tahrir, acusados de terrorismo e assassinato.

Segundo o ministro do Interior Rachid Nurgaliev, os "12 ativistas do Hizbi Tahrir eram procurados em diversos países” e foram presos nas repúblicas russas do Tatarstão e Bachkortostão, cujas populações são em maioria muçulmanas.


"O combate contra o Hizbi Tahrir prossegue no Cazquistão e no Quirguistão", países da Ásia Central onde este partido, proibido na Rússia, é muito ativo.

Também foram conduzidas operações para desmantelar as células do Hizbi Tahrir no Uzbequistão e no Tadjiquistão, com a ajuda das forças russas, destacou o ministro.

Em outubro passado, Moscou anunciou a prisão de 11 militantes do partido islamita, que foram acusados de "terrorismo".

O Hizbi Tahrir, ou Partido da Liberdade, surgido de uma tendência extremista dos Irmãos Muçulmanos, milita pela criação de um califado islâmico (governo religioso) nas repúblicas ex-soviéticas da Ásia Central.

Em fevereiro de 2003, a Corte Suprema russa incluiu este movimento radical sunita na sua lista de organizações terroristas. Porém, o partido funciona legalmente na maior parte dos países europeus.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;