Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Na mira de investigação, Craisa abre licitação dos boxes


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

13/04/2013 | 07:04


Em meio à instauração de CPI na Câmara para investigar suposto favorecimento na concessão de boxes na Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), a autarquia abre hoje processo de licitação para a liberação remunerada de uso dos espaços da Ceasa (Central de Abastecimento do Grande ABC). Os vencedores terão a permissão para utilização comercial dos locais durante dez anos, podendo ser renovada por período igual ou inferior.

Com o lançamento do edital, a direção da Craisa prevê isentar o governo Carlos Grana (PT) de eventuais acusações de apadrinhamento político. Apesar disso, grupo independente no Legislativo, composto por 12 vereadores, denuncia facilitação de aliados logo após a vitória eleitoral. A bancada petista, por sua vez, rebate ao declarar que havia problemas na gestão Aidan Ravin (PTB), problema observado, inclusive, pela Justiça.

Desde 2009 não é realizado certame. Somente em 2012 foi lançado edital, por três vezes, sendo alvo de questionamentos por parte do TCE (Tribunal de Contas do Estado), que anulou o edital por indício de vício. A atual gestão informou que formatou o novo edital, seguindo diretrizes da corte e com orientação do MP (Ministério Público) para total transparência do documento.

A companhia prepara ainda auditorias contábil e financeira para medir e levantar as dívidas com fornecedores, restaurante e impostos, que se arrastam desde agosto do último ano.

Do total dos 57 espaços, 55 apresentam área de 90 m² cada, sendo que o valor mínimo da proposta para esses locais é de R$ 90 mil. O critério de julgamento para a concessão será o maior valor de oferta pelo uso do boxe. As propostas podem ser entregues até 17 de maio. A concorrência será aberta para interessados em comercializar hortifrutigranjeiros, condimentos, cereais, ovos, embalagens, artigos para animais de estimação, pesca e agricultura.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Na mira de investigação, Craisa abre licitação dos boxes

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

13/04/2013 | 07:04


Em meio à instauração de CPI na Câmara para investigar suposto favorecimento na concessão de boxes na Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), a autarquia abre hoje processo de licitação para a liberação remunerada de uso dos espaços da Ceasa (Central de Abastecimento do Grande ABC). Os vencedores terão a permissão para utilização comercial dos locais durante dez anos, podendo ser renovada por período igual ou inferior.

Com o lançamento do edital, a direção da Craisa prevê isentar o governo Carlos Grana (PT) de eventuais acusações de apadrinhamento político. Apesar disso, grupo independente no Legislativo, composto por 12 vereadores, denuncia facilitação de aliados logo após a vitória eleitoral. A bancada petista, por sua vez, rebate ao declarar que havia problemas na gestão Aidan Ravin (PTB), problema observado, inclusive, pela Justiça.

Desde 2009 não é realizado certame. Somente em 2012 foi lançado edital, por três vezes, sendo alvo de questionamentos por parte do TCE (Tribunal de Contas do Estado), que anulou o edital por indício de vício. A atual gestão informou que formatou o novo edital, seguindo diretrizes da corte e com orientação do MP (Ministério Público) para total transparência do documento.

A companhia prepara ainda auditorias contábil e financeira para medir e levantar as dívidas com fornecedores, restaurante e impostos, que se arrastam desde agosto do último ano.

Do total dos 57 espaços, 55 apresentam área de 90 m² cada, sendo que o valor mínimo da proposta para esses locais é de R$ 90 mil. O critério de julgamento para a concessão será o maior valor de oferta pelo uso do boxe. As propostas podem ser entregues até 17 de maio. A concorrência será aberta para interessados em comercializar hortifrutigranjeiros, condimentos, cereais, ovos, embalagens, artigos para animais de estimação, pesca e agricultura.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;