Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Cúpula quer Regina como candidata a vereadora em 2016

Ricardo Trida/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Alto escalão do Executivo visa explorar recall de votos da ex-deputada estadual


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

25/11/2014 | 07:00


O sonho da alta cúpula da Prefeitura de Diadema é ter a ex-deputada estadual Regina Gonçalves (PV) como candidata a vereadora na eleição de 2016. O grupo objetiva explorar o recall de votos da ex-parlamentar – 58.009 adesões – para a construção de expressiva bancada de parlamentares no Legislativo municipal para o próximo mandato (2017-2020), além de impulsionar a campanha de reeleição de Lauro Michels (PV).

Em outubro, a verde fracassou na tentativa de eleição à Assembleia Legislativa, mas aumentou sua votação em relação ao pleito de 2010, quando obteve 37.618 adesões e ficou na primeira suplência. Na cidade, seus votos foram impulsionados, passando de 16.305 para 36.421 (líder em Diadema).

Este é mais um episódio na relação de Regina com o alto escalão do Executivo local, após o término da eleição. No mês passado, menos de uma semana após fechamento das urnas, Lauro a convidou para comandar a Secretaria de Assistência Social e Cidadania, a partir do ano que vem, conversa que não evoluiu. Comenta-se pelos corredores do Paço que esse é o grande desejo do chefe do Executivo, que almeja melhor ligação entre o poder público e entidades.

À época, a ex-parlamentar não descartou publicamente a oferta, entretanto considerou que poderia contribuir politicamente melhor em Pastas como Habitação, Obras e Governo. Ela não retornou aos contatos da equipe do Diário.

HISTÓRICO
De trajetória fiel ao PV, Regina ganhou notoriedade em Diadema na eleição de 1996, quando foi eleita vice-prefeita na chapa encabeçada por Gilson Menezes (PSB) no embate contra o PT, à época representado por José Augusto da Silva Ramos (hoje no PSDB).

Em gestão marcada por muitos problemas administrativos, a verde se isolou e criou gestão particular na Secretaria de Desenvolvimento Econômico. No fim do mandato, se lançou como candidata a prefeita e ficou em quatro lugar.

Dois anos depois, se candidatou à Câmara Federal, novamente sem sucesso. Em 2004, se elegeu vereadora, obtendo 1.902 votos. Quatro anos depois foi reeleita, angariando 2.989 adesões. Interrompeu a legislatura em 2010, quando assumiu mandato de deputada estadual.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cúpula quer Regina como candidata a vereadora em 2016

Alto escalão do Executivo visa explorar recall de votos da ex-deputada estadual

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

25/11/2014 | 07:00


O sonho da alta cúpula da Prefeitura de Diadema é ter a ex-deputada estadual Regina Gonçalves (PV) como candidata a vereadora na eleição de 2016. O grupo objetiva explorar o recall de votos da ex-parlamentar – 58.009 adesões – para a construção de expressiva bancada de parlamentares no Legislativo municipal para o próximo mandato (2017-2020), além de impulsionar a campanha de reeleição de Lauro Michels (PV).

Em outubro, a verde fracassou na tentativa de eleição à Assembleia Legislativa, mas aumentou sua votação em relação ao pleito de 2010, quando obteve 37.618 adesões e ficou na primeira suplência. Na cidade, seus votos foram impulsionados, passando de 16.305 para 36.421 (líder em Diadema).

Este é mais um episódio na relação de Regina com o alto escalão do Executivo local, após o término da eleição. No mês passado, menos de uma semana após fechamento das urnas, Lauro a convidou para comandar a Secretaria de Assistência Social e Cidadania, a partir do ano que vem, conversa que não evoluiu. Comenta-se pelos corredores do Paço que esse é o grande desejo do chefe do Executivo, que almeja melhor ligação entre o poder público e entidades.

À época, a ex-parlamentar não descartou publicamente a oferta, entretanto considerou que poderia contribuir politicamente melhor em Pastas como Habitação, Obras e Governo. Ela não retornou aos contatos da equipe do Diário.

HISTÓRICO
De trajetória fiel ao PV, Regina ganhou notoriedade em Diadema na eleição de 1996, quando foi eleita vice-prefeita na chapa encabeçada por Gilson Menezes (PSB) no embate contra o PT, à época representado por José Augusto da Silva Ramos (hoje no PSDB).

Em gestão marcada por muitos problemas administrativos, a verde se isolou e criou gestão particular na Secretaria de Desenvolvimento Econômico. No fim do mandato, se lançou como candidata a prefeita e ficou em quatro lugar.

Dois anos depois, se candidatou à Câmara Federal, novamente sem sucesso. Em 2004, se elegeu vereadora, obtendo 1.902 votos. Quatro anos depois foi reeleita, angariando 2.989 adesões. Interrompeu a legislatura em 2010, quando assumiu mandato de deputada estadual.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;