Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Sto.André fará cadastro on-line para programa de moradias populares

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

21/04/2018 | 07:00


 A Prefeitura de Santo André anunciou ontem o lançamento de novo cadastro habitacional destinado a famílias interessadas em moradias populares no município, incluindo unidades do Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. A inscrição – que pela primeira vez poderá ser feita de forma on-line – será aberta no dia 2 de maio por meio do site www.minhacasaminhavida.santoandre.sp.gov.br.

No portal, interessados deverão preencher formulário atendendo requisitos básicos para participar da seleção de futuros projetos habitacionais que venham a ser lançados no município. Para efetuar o cadastro, moradores devem ter renda bruta entre R$ 1.800 até R$ 4.000 e residir há pelo menos cinco anos em Santo André, ter mais de 18 anos, não ser proprietário de nenhum imóvel, nem ter sido contemplado anteriormente por programas de moradia. A inscrição ficará aberta até o dia 30 de setembro.

De acordo com o secretário de Habitação e Regularização Fundiária Fernando Marangoni, a abertura do cadastramento terá a função de auxiliar o Paço no diagnóstico do deficit habitacional do município. “Este cadastro não é considerado uma fila ou qualquer tipo de ordenamento para entrega de moradias, mas sim um sistema que nos ajudará a identificar as famílias que necessitam e têm interesse em moradias populares ”, explica.

Segundo ele, a partir deste mapeamento a administração municipal poderá nortear o seu trabalho no que diz respeito à construção de unidades habitacionais. O secretário, no entanto, enfatiza que a inscrição não garantirá a concessão de moradias que, conforme o edital, dependerá da disponibilidade de imóveis e também do preenchimento de requisitos básicos por parte dos interessados.

“Iniciamos uma nova fase na questão da produção habitacional pelo lado mais difícil, que é o recadastramento. Com essa ferramenta, que torna o processo acessível, pela primeira vez na história vamos ter um cadastro de produção habitacional real”, destaca o prefeito Paulo Serra (PSDB).

Produzido em 2009 pela Prefeitura de Santo André, o último cadastro de famílias interessadas em moradias populares, segundo a administração municipal, apresentava série de inconsistências. Na ocasião, das 66.424 pessoas que efetuaram inscrição, 49% sequer colocaram o número do CPF. Outros 10% residiam em outros municípios. “Agora, com o sistema on-line, poderemos identificar possíveis fraudes de cadastro e alimentar melhor o banco de dados”, afirma Marangoni.

A expectativa é a de que famílias cadastradas no novo sistema já sejam contempladas pelas 2.036 unidades que o município planeja construir até o fim de 2020. Na oportunidade, a Prefeitura fará sorteio de todos os nomes incluídos no portal. A medida visa tornar mais justo o processo de seleção.

O levantamento poderá ainda embasar o projeto de retomada de construção de moradias populares no município por meio da Emhap (Empresa Municipal de Habitação Popular de Santo André).  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sto.André fará cadastro on-line para programa de moradias populares

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

21/04/2018 | 07:00


 A Prefeitura de Santo André anunciou ontem o lançamento de novo cadastro habitacional destinado a famílias interessadas em moradias populares no município, incluindo unidades do Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. A inscrição – que pela primeira vez poderá ser feita de forma on-line – será aberta no dia 2 de maio por meio do site www.minhacasaminhavida.santoandre.sp.gov.br.

No portal, interessados deverão preencher formulário atendendo requisitos básicos para participar da seleção de futuros projetos habitacionais que venham a ser lançados no município. Para efetuar o cadastro, moradores devem ter renda bruta entre R$ 1.800 até R$ 4.000 e residir há pelo menos cinco anos em Santo André, ter mais de 18 anos, não ser proprietário de nenhum imóvel, nem ter sido contemplado anteriormente por programas de moradia. A inscrição ficará aberta até o dia 30 de setembro.

De acordo com o secretário de Habitação e Regularização Fundiária Fernando Marangoni, a abertura do cadastramento terá a função de auxiliar o Paço no diagnóstico do deficit habitacional do município. “Este cadastro não é considerado uma fila ou qualquer tipo de ordenamento para entrega de moradias, mas sim um sistema que nos ajudará a identificar as famílias que necessitam e têm interesse em moradias populares ”, explica.

Segundo ele, a partir deste mapeamento a administração municipal poderá nortear o seu trabalho no que diz respeito à construção de unidades habitacionais. O secretário, no entanto, enfatiza que a inscrição não garantirá a concessão de moradias que, conforme o edital, dependerá da disponibilidade de imóveis e também do preenchimento de requisitos básicos por parte dos interessados.

“Iniciamos uma nova fase na questão da produção habitacional pelo lado mais difícil, que é o recadastramento. Com essa ferramenta, que torna o processo acessível, pela primeira vez na história vamos ter um cadastro de produção habitacional real”, destaca o prefeito Paulo Serra (PSDB).

Produzido em 2009 pela Prefeitura de Santo André, o último cadastro de famílias interessadas em moradias populares, segundo a administração municipal, apresentava série de inconsistências. Na ocasião, das 66.424 pessoas que efetuaram inscrição, 49% sequer colocaram o número do CPF. Outros 10% residiam em outros municípios. “Agora, com o sistema on-line, poderemos identificar possíveis fraudes de cadastro e alimentar melhor o banco de dados”, afirma Marangoni.

A expectativa é a de que famílias cadastradas no novo sistema já sejam contempladas pelas 2.036 unidades que o município planeja construir até o fim de 2020. Na oportunidade, a Prefeitura fará sorteio de todos os nomes incluídos no portal. A medida visa tornar mais justo o processo de seleção.

O levantamento poderá ainda embasar o projeto de retomada de construção de moradias populares no município por meio da Emhap (Empresa Municipal de Habitação Popular de Santo André).  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;