Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano 'voa' atrás de pontos perdidos no jogo deste sábado

Time de Antonio Carlos quer devolver, em Natal,
derrota diante do América-RN no primeiro turno


Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

12/09/2009 | 07:00


Três meses depois e totalmente repaginado em razão dos reforços, o São Caetano enfrenta o América-RN hoje, às 21h, no Machadão, em Natal, disposto a pegar de volta os três pontos perdidos na derrota em casa por 1 a 0 no primeiro turno. A partida, pela 23ª rodada da Série B do Brasileiro, é uma prévia da sequência dos seis confrontos diretos que o time faz este mês. O primeiro é contra o Vasco, no Anacleto Campanella, na terça-feira.

O pega com o time potiguar vai além da disputa por três pontos. O Azulão precisa da vitória para manter-se entre os primeiros colocados. É o quinto, com 36 pontos. Já o América-RN luta para se distanciar das últimas posições. É o 15º, com 26.

Uma coincidência marcou o encontro das duas equipes no primeiro turno. Na época, Guilherme Macuglia, que em 2008 comandou o São Caetano, treinava o Mecão e Sérgio Soares, hoje no Santo André, o Azulão.

No entanto, para jogadores e comissão técnica da equipe paulista, as coincidências param por aí.

Sem receios, porém com todo o respeito creditado ao adversário, o técnico Antonio Carlos avisa que o São Caetano não foi a Natal para se defender.

"O grupo está confiante. Se conseguirmos um bom resultado, vamos nos manter próximos do G-4 (os quatro que garantem o acesso). Então, não podemos ficar na defensiva. Nossa equipe é de toque de bola e jamais joga na retranca", disse o treinador.

Contudo, pregou cautela em relação ao adversário. "Eles têm um time rápido, com jogadores experientes. Vão jogar em casa e contam com um imenso apoio da torcida. Será uma batalha difícil, como as que vamos enfrentar a partir da próxima semana, quando iniciamos os confrontos diretos."

Antonio Carlos tem dúvidas para escalar o time. O zagueiro Marcelo Batatais se recupera de dores musculares, enquanto Eduardo Ramos e Xuxa estão pendurados com dois amarelos.

O treinador admite a possibilidade de poupar alguns deles. "Ainda não decidi, mas é uma situação que pode ocorrer. Temos um grupo bom e qualquer mudança não afetará a maneira do time jogar", salienta.

O Azulão terá a volta do atacante Washington, que cumpriu suspensão diante do Vila Nova (leia mais na página 2).

Antonio Carlos aguarda julgamento do recurso que pede anulação da pena de 120 dias a ele imposta pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), por invadir a lateral do campo para comemorar o gol da vitória (2 a 1) sobre o Brasiliense,na 16ª rodada, no final do jogo, em São Caetano. A expectativa é de que o julgamento ocorra na próxima semana.

"Espero que revejam a pena. Tem treinador que fez coisa pior. Se peguei 120 dias, o Antonio Lopes (técnico do Atlético-PR) devia pegar uns 1.200, pois discutiu, xingou o auxiliar (Altemir Hausmann) e foi expulso."

AMÉRICA-RN - A equipe de Natal não contará com o meia Guaru e o zagueiro Marcelo Ramos, suspensos. Vanderlei entra na zaga e Rafael fica no lugar de Guaru.

São Caetano é o time a ser batido, afirma o atacante Washington

Acostumado a decisões e calejado pelas cobranças nos momentos difíceis, o atacante Washington, artilheiro do São Caetano na Série B do Brasileiro, com oito gols, resume o otimismo do São Caetano em relação à briga pelo acesso nas próximas rodadas. Para o atacante, o Azulão é o time a ser batido na reta final do torneio.

Hoje, a equipe tenta dar o troco ao América-RN em Natal, pela derrota sofrida no primeiro turno, e, na terça-feira, recebe o Vasco em busca de um feito inédito na competição: pela primeira vez vencer uma equipe que está entre os primeiros colocados.

Incluindo o jogo com os cariocas, o Azulão vai fazer seis confrontos diretos. Ou seja, enfrenta equipes que também lutam pelo retorno à Série A do Brasileiro. Depois do Vasco, os duelos serão, respectivamente, contra Ponte Preta, Ceará, Guarani, Atlético-GO e Portuguesa.

"Neste mês teremos de abdicar de muita coisa. Quem está ali no tumulto (primeiras posições) vai se pegar e um vai tirar ponto do outro.Quem se sair bem nesses confrontos continua na briga. E nós estamos unidos neste objetivo. A definição de quem sobe vai sair desses confrontos", sentencia Washington, que volta ao time após cumprir suspensão na última rodada diante do Vila Nova.

Com a chegada de mais um concorrente, o atacante Hugo (ex-Coritiba), apresentado no início da semana, Washington admite que não é conveniente ficar muito tempo fora da equipe.

"Não é bom mesmo. Mas não estava nos meus planos receber o terceiro amarelo contra o Bahia. Fiquei chateado porque o juiz me deu o cartão em um lance bobo. O zagueiro me segurava o tempo todo e ele não dava nada. Foi só eu reclamar que ele mostrou o amarelo", disse Washington.

O artilheiro garante, no entanto, não estar preocupado com a concorrência.

"Já tinha outros concorrentes (referência à chegada de Hugo). Fiquei fora contra o Vila Nova, mas torci pelo Careca, que é um cara muito gente boa. Não se perde a vaga assim, ficando fora de um jogo, mesmo que o outro entre e faça dois, três gols", disse Washington.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano 'voa' atrás de pontos perdidos no jogo deste sábado

Time de Antonio Carlos quer devolver, em Natal,
derrota diante do América-RN no primeiro turno

Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

12/09/2009 | 07:00


Três meses depois e totalmente repaginado em razão dos reforços, o São Caetano enfrenta o América-RN hoje, às 21h, no Machadão, em Natal, disposto a pegar de volta os três pontos perdidos na derrota em casa por 1 a 0 no primeiro turno. A partida, pela 23ª rodada da Série B do Brasileiro, é uma prévia da sequência dos seis confrontos diretos que o time faz este mês. O primeiro é contra o Vasco, no Anacleto Campanella, na terça-feira.

O pega com o time potiguar vai além da disputa por três pontos. O Azulão precisa da vitória para manter-se entre os primeiros colocados. É o quinto, com 36 pontos. Já o América-RN luta para se distanciar das últimas posições. É o 15º, com 26.

Uma coincidência marcou o encontro das duas equipes no primeiro turno. Na época, Guilherme Macuglia, que em 2008 comandou o São Caetano, treinava o Mecão e Sérgio Soares, hoje no Santo André, o Azulão.

No entanto, para jogadores e comissão técnica da equipe paulista, as coincidências param por aí.

Sem receios, porém com todo o respeito creditado ao adversário, o técnico Antonio Carlos avisa que o São Caetano não foi a Natal para se defender.

"O grupo está confiante. Se conseguirmos um bom resultado, vamos nos manter próximos do G-4 (os quatro que garantem o acesso). Então, não podemos ficar na defensiva. Nossa equipe é de toque de bola e jamais joga na retranca", disse o treinador.

Contudo, pregou cautela em relação ao adversário. "Eles têm um time rápido, com jogadores experientes. Vão jogar em casa e contam com um imenso apoio da torcida. Será uma batalha difícil, como as que vamos enfrentar a partir da próxima semana, quando iniciamos os confrontos diretos."

Antonio Carlos tem dúvidas para escalar o time. O zagueiro Marcelo Batatais se recupera de dores musculares, enquanto Eduardo Ramos e Xuxa estão pendurados com dois amarelos.

O treinador admite a possibilidade de poupar alguns deles. "Ainda não decidi, mas é uma situação que pode ocorrer. Temos um grupo bom e qualquer mudança não afetará a maneira do time jogar", salienta.

O Azulão terá a volta do atacante Washington, que cumpriu suspensão diante do Vila Nova (leia mais na página 2).

Antonio Carlos aguarda julgamento do recurso que pede anulação da pena de 120 dias a ele imposta pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), por invadir a lateral do campo para comemorar o gol da vitória (2 a 1) sobre o Brasiliense,na 16ª rodada, no final do jogo, em São Caetano. A expectativa é de que o julgamento ocorra na próxima semana.

"Espero que revejam a pena. Tem treinador que fez coisa pior. Se peguei 120 dias, o Antonio Lopes (técnico do Atlético-PR) devia pegar uns 1.200, pois discutiu, xingou o auxiliar (Altemir Hausmann) e foi expulso."

AMÉRICA-RN - A equipe de Natal não contará com o meia Guaru e o zagueiro Marcelo Ramos, suspensos. Vanderlei entra na zaga e Rafael fica no lugar de Guaru.

São Caetano é o time a ser batido, afirma o atacante Washington

Acostumado a decisões e calejado pelas cobranças nos momentos difíceis, o atacante Washington, artilheiro do São Caetano na Série B do Brasileiro, com oito gols, resume o otimismo do São Caetano em relação à briga pelo acesso nas próximas rodadas. Para o atacante, o Azulão é o time a ser batido na reta final do torneio.

Hoje, a equipe tenta dar o troco ao América-RN em Natal, pela derrota sofrida no primeiro turno, e, na terça-feira, recebe o Vasco em busca de um feito inédito na competição: pela primeira vez vencer uma equipe que está entre os primeiros colocados.

Incluindo o jogo com os cariocas, o Azulão vai fazer seis confrontos diretos. Ou seja, enfrenta equipes que também lutam pelo retorno à Série A do Brasileiro. Depois do Vasco, os duelos serão, respectivamente, contra Ponte Preta, Ceará, Guarani, Atlético-GO e Portuguesa.

"Neste mês teremos de abdicar de muita coisa. Quem está ali no tumulto (primeiras posições) vai se pegar e um vai tirar ponto do outro.Quem se sair bem nesses confrontos continua na briga. E nós estamos unidos neste objetivo. A definição de quem sobe vai sair desses confrontos", sentencia Washington, que volta ao time após cumprir suspensão na última rodada diante do Vila Nova.

Com a chegada de mais um concorrente, o atacante Hugo (ex-Coritiba), apresentado no início da semana, Washington admite que não é conveniente ficar muito tempo fora da equipe.

"Não é bom mesmo. Mas não estava nos meus planos receber o terceiro amarelo contra o Bahia. Fiquei chateado porque o juiz me deu o cartão em um lance bobo. O zagueiro me segurava o tempo todo e ele não dava nada. Foi só eu reclamar que ele mostrou o amarelo", disse Washington.

O artilheiro garante, no entanto, não estar preocupado com a concorrência.

"Já tinha outros concorrentes (referência à chegada de Hugo). Fiquei fora contra o Vila Nova, mas torci pelo Careca, que é um cara muito gente boa. Não se perde a vaga assim, ficando fora de um jogo, mesmo que o outro entre e faça dois, três gols", disse Washington.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;