Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tropas continuam cercando QG de Arafat


Das Agências

11/06/2002 | 09:16


O quartel-general do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Yasser Arafat, em Ramallah, na Cisjordânia, continua cercado pelo exército israelense na manhã desta terça-feira. As Forças de Defesa de Israel detiveram outros nove palestinos, que, segundo o porta-voz militar, são suspeitos de "atividades terroristas". O número total de palestinos detidos durante a ocupação já chega a 31.

Segundo a versão do exército, dois carros-bomba com 60 kg de explosivos cada um e que deveriam servir para atentados em Israel foram descobertos, assim como cinco fuzis e documentos falsos israelenses.

Os tanques seguiam cercando a Mukataa, o quartel-general de Arafat. A explicação dada pelo exército para este cerco é de "impedir que terroristas tratem de se refugiar para escapar da detenção".

Segundo a rádio pública, o exército realiza em Ramallah a operação mais importante nos territórios autônomos palestinos há várias semanas, e tenta localizar Mamud Naif, dirigente do Tanzim, organização que segundo Israel é uma das facções armadas do Fatah, o movimento do presidente Arafat.

O ministro israelense da Defesa, Binyamin Ben Eliezer, afirmou na segunda-feira que o exército permaneceria em Ramallah por "um ou dois dias".

Durante a madrugada, o exército israelense retirou-se do campo de refugiados de Dheishé, perto de Belém (Cisjordânia), que ocupou durante a noite. "Foi uma patrulha lançada para deter palestinos procurados, que se retirou sem fazer prisioneiros".

Israel voltou a ocupar cidades palestinas depois de sofrer uma série de atentados suicidas no mês de maio. Um deles ocorreu no centro da cidade de Rishon Letzion, matando quatro pessoas e ferindo outras 40.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tropas continuam cercando QG de Arafat

Das Agências

11/06/2002 | 09:16


O quartel-general do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Yasser Arafat, em Ramallah, na Cisjordânia, continua cercado pelo exército israelense na manhã desta terça-feira. As Forças de Defesa de Israel detiveram outros nove palestinos, que, segundo o porta-voz militar, são suspeitos de "atividades terroristas". O número total de palestinos detidos durante a ocupação já chega a 31.

Segundo a versão do exército, dois carros-bomba com 60 kg de explosivos cada um e que deveriam servir para atentados em Israel foram descobertos, assim como cinco fuzis e documentos falsos israelenses.

Os tanques seguiam cercando a Mukataa, o quartel-general de Arafat. A explicação dada pelo exército para este cerco é de "impedir que terroristas tratem de se refugiar para escapar da detenção".

Segundo a rádio pública, o exército realiza em Ramallah a operação mais importante nos territórios autônomos palestinos há várias semanas, e tenta localizar Mamud Naif, dirigente do Tanzim, organização que segundo Israel é uma das facções armadas do Fatah, o movimento do presidente Arafat.

O ministro israelense da Defesa, Binyamin Ben Eliezer, afirmou na segunda-feira que o exército permaneceria em Ramallah por "um ou dois dias".

Durante a madrugada, o exército israelense retirou-se do campo de refugiados de Dheishé, perto de Belém (Cisjordânia), que ocupou durante a noite. "Foi uma patrulha lançada para deter palestinos procurados, que se retirou sem fazer prisioneiros".

Israel voltou a ocupar cidades palestinas depois de sofrer uma série de atentados suicidas no mês de maio. Um deles ocorreu no centro da cidade de Rishon Letzion, matando quatro pessoas e ferindo outras 40.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;