Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 29 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

FHC define Marco Maciel como leal; Mourão, Lira, Doria e Maia lamentam a morte



12/06/2021 | 11:57


A morte de Marco Maciel, vice-presidente da República durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, de 1995 a 2003, neste sábado, 12, em Brasília, aos 80 anos, levou uma gama de políticos a se manifestarem nas redes sociais. Antes de se tornar pessoa pública, ele atuava como advogado. O político também foi deputado, senador e governador de Pernambuco.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que conviveu por muitos anos com ele, se manifestou sobre a morte de Maciel. "Se me pedirem uma palavra para caracterizá-lo diria: lealdade. Viajei muito, sem preocupações. Marco exercia com competência e discrição as funções que lhe correspondiam. Deixa saudades".

Já o vice-presidente, Hamilton Mourão, afirmou que Maciel fez política com extrema capacidade de negociação e dotado de um espírito público que contribuiu para o engrandecimento do Brasil.

Em nota, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, afirmou que o vice-presidente foi um homem honrado, nasceu para servir na vida pública com vocação e dedicação exemplar. "A contemporânea da política brasileira teve nele um articulador mestre com discrição e humildade de um franciscano".

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), foi outro a manifestar pesar pela morte de Maciel, afirmando que ele foi um "homem de espirito público, aberto ao diálogo, um democrata".

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM-GO) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), também se manifestaram sobre a morte, dizendo que receberam com pesar e tristeza a notícia do falecimento de Maciel, desejando solidariedade aos familiares.

Já o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) lamentou a morte do ex-presidente da República, dizendo que o País perdeu um dos homens públicos mais importantes e fundamentais para a redemocratização do Brasil. O político disse que aprendeu muito com Maciel, com quem conviveu desde o início da sua carreira na política.

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), definiu Maciel como "ser humano extraordinário" e dotado de uma inteligência e cultura excepcional.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;