Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Derrota deve romper parceria entre Palmeiras e Parmalat


Do Diário do Grande ABC

22/06/2000 | 15:15


A perda da Copa Libertadores da América para o Boca Juniors deverá provocar mudanças no Palmeiras. A principal delas poderá ser mesmo o fim da co-gestao com a Parmalat, depois de oito anos de parceria entre o clube e a multinacional italiana. Desde dezembro que a multinacional estava ensaiando sua saída do Palmeiras.

Com a derrota da equipe na quarta-feira, e o fim do plano de disputar novamente o Mundial Interclubes no fim do ano no Japao, a Parmalat deverá mesmo deixar o Palmeiras.

A multinacional até já acertou a venda dos passe do Roque Júnior para o Milan da Itália por US$ 16 milhoes. A negociaçao foi feita sem o consentimento do presidente do Palmeiras Mustafá Contursi.

O meia Alex também poderá transferir-se para o futebol italiano. O Parma está interessado no passe do atleta.

Como reformulaçao do elenco, o Palmeiras deverá dispensar outros jogadores: Marcelo Ramos, Luís Cláudio, Basílio e Indio, cujos passes foram contratados por empréstimo deverao ser devolvidos aos seus clubes.

Asprilla também deverá retornar para o Parma. O diretor de Futebol Sebastiao Lapola disse ontem que após a Copa do Brasil deverá ser decidido o futuro do Palmeiras, que corre ainda o risco de perder o técnico Luiz Felipe Scolari.

Seu contrato com o Alviverde vence no fim do ano, mas nao será surpresa se o treinador for embora depois da participaçao do Palmeiras na Copa do Brasil.

Ele pode transferir-se para a Europa ou continuar no Brasil, onde há interesse do Corinthians e Vasco pela sua contrataçao. Fim do acordo - A Parmalat começou a articular sua saída do Palmeiras, após a perda do Mundial Interclubes para o Manchester United, da Inglaterra.

Sob a alegaçao que o orçamento da empresa para a co-gestao havia consumido parte da verba destinada para esta temporada, e considerando ainda que muitos jogadores recebiam salários em dólar, a Parmalat negociou os passes de Zé Maria, Júnior Baiano, Cléber, Zinho, Paulo Nunes e Oseas, além de dispensar Evair. A empresa economizou cerca de US$ 1 milhao por mês na folha de pagamento.

O Palmeiras já está até acertando contrato com novo patrocinador a International Sports Leisure (ISL), uma empresa suíça, considerada a maior agência de marketing esportivo do mundo, que detém contrato a com o Flamengo e o Grêmio.

O principal objetivo da parceria com do Palmeiras com a ISL é acertar uma parceria para a modernizaçao do Estádio Palestra Itália. A empresa promete investir cerca de US$ 30 milhoes no projeto do Palmeiras. "Estamos realmente conversando com a ISL para fechar o conrtrato", confirmou o ex-presidente do Palmeiras Carlos Facchina Nunes, que comanda a comissao responsável pelo projeto Palestra Itália. "Eu e o Mustafá até já viajamos para a Suíca (séde da ISL) e discutimos lá com sua diretoria alguns detalhes do acordo."

A ISL entraria no Palmeiras como a agência de markentig esportivo que responderia pela negociaçao de contratos com patrocinadores de camisa, fornecedores de material esportivo, anunciantes de placas de publicidades, direitos de televisao, licenciamento e merchandising. O grupo suíço ficaria com uma porcentagem de 5% a 35%, repassando o resto ao clube.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Derrota deve romper parceria entre Palmeiras e Parmalat

Do Diário do Grande ABC

22/06/2000 | 15:15


A perda da Copa Libertadores da América para o Boca Juniors deverá provocar mudanças no Palmeiras. A principal delas poderá ser mesmo o fim da co-gestao com a Parmalat, depois de oito anos de parceria entre o clube e a multinacional italiana. Desde dezembro que a multinacional estava ensaiando sua saída do Palmeiras.

Com a derrota da equipe na quarta-feira, e o fim do plano de disputar novamente o Mundial Interclubes no fim do ano no Japao, a Parmalat deverá mesmo deixar o Palmeiras.

A multinacional até já acertou a venda dos passe do Roque Júnior para o Milan da Itália por US$ 16 milhoes. A negociaçao foi feita sem o consentimento do presidente do Palmeiras Mustafá Contursi.

O meia Alex também poderá transferir-se para o futebol italiano. O Parma está interessado no passe do atleta.

Como reformulaçao do elenco, o Palmeiras deverá dispensar outros jogadores: Marcelo Ramos, Luís Cláudio, Basílio e Indio, cujos passes foram contratados por empréstimo deverao ser devolvidos aos seus clubes.

Asprilla também deverá retornar para o Parma. O diretor de Futebol Sebastiao Lapola disse ontem que após a Copa do Brasil deverá ser decidido o futuro do Palmeiras, que corre ainda o risco de perder o técnico Luiz Felipe Scolari.

Seu contrato com o Alviverde vence no fim do ano, mas nao será surpresa se o treinador for embora depois da participaçao do Palmeiras na Copa do Brasil.

Ele pode transferir-se para a Europa ou continuar no Brasil, onde há interesse do Corinthians e Vasco pela sua contrataçao. Fim do acordo - A Parmalat começou a articular sua saída do Palmeiras, após a perda do Mundial Interclubes para o Manchester United, da Inglaterra.

Sob a alegaçao que o orçamento da empresa para a co-gestao havia consumido parte da verba destinada para esta temporada, e considerando ainda que muitos jogadores recebiam salários em dólar, a Parmalat negociou os passes de Zé Maria, Júnior Baiano, Cléber, Zinho, Paulo Nunes e Oseas, além de dispensar Evair. A empresa economizou cerca de US$ 1 milhao por mês na folha de pagamento.

O Palmeiras já está até acertando contrato com novo patrocinador a International Sports Leisure (ISL), uma empresa suíça, considerada a maior agência de marketing esportivo do mundo, que detém contrato a com o Flamengo e o Grêmio.

O principal objetivo da parceria com do Palmeiras com a ISL é acertar uma parceria para a modernizaçao do Estádio Palestra Itália. A empresa promete investir cerca de US$ 30 milhoes no projeto do Palmeiras. "Estamos realmente conversando com a ISL para fechar o conrtrato", confirmou o ex-presidente do Palmeiras Carlos Facchina Nunes, que comanda a comissao responsável pelo projeto Palestra Itália. "Eu e o Mustafá até já viajamos para a Suíca (séde da ISL) e discutimos lá com sua diretoria alguns detalhes do acordo."

A ISL entraria no Palmeiras como a agência de markentig esportivo que responderia pela negociaçao de contratos com patrocinadores de camisa, fornecedores de material esportivo, anunciantes de placas de publicidades, direitos de televisao, licenciamento e merchandising. O grupo suíço ficaria com uma porcentagem de 5% a 35%, repassando o resto ao clube.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;