Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Colombiano acusado por tráfico é extraditado para os EUA


Do Diário do Grande ABC

21/11/1999 | 15:43


Fortemente escoltado e cabisbaixo, o colombiano Jaime Lara Nausa, acusado de tráfico de drogas, foi colocado neste domingo, por autoridades colombianas, a bordo de um aviao com destino aos Estados Unidos.

Ele é o primeiro colombiano a ser extraditado em nove anos. Vestido com calças de vaqueiro, jaqueta azul e tênis e algemado, Lara, 30 anos, deixou a base aérea da capital às 7h10 (horário local), abordo de um bimotor Cesna com rumo a Fort Lauderdale, segundo informaçoes de representantes da polícia.

" A extradiçao foi autorizada neste sábado em cumprimento a uma decisao do executivo e o traslado só foi feito domingo", disse o diretor da Polícia Judicial, Ismael Trujillo. Ele acrescentou no aeroporto que Lara "Sempre teve plenas garantias de seus direitos. Ele nao manifestou nada em especial e assinou sua notificaçao de seu traslado".

O traficante chegou ao aeroporto em um helicóptero da polícia vindo de uma delegacia, ao Sul de Bogotá, onde esteve desde a noite deste sábado sob forte escolta.

Aparentemente tranqüilo e com expressao séria, Lara só caminhou uns 20 metros do helicóptero até o aviao que o levaria aos Estados Unidos. Trujillo disse desconhecer o procedimento exato que será feito nos Estados Unidos, onde uma corte do distrito Sul de Nova York julga desde 1998 casos contra colombianos que importam e distribuem heroína

Lara foi capturado com fins de extradiçao em um setor ao Norte de Bogotá em 11 de dezembro de 1998. Segundo a polícia colombiana, Lara é acusado nos Estados Unidos de enviar entre 10 e 15 Kg de heroína e dirigir um grupo com centros de distribuiçao em Houston, Miami e Nova York.

Segundo as autoridades colombianas, Lara enviava a droga nas bagagens dos passageiros de vôos comerciais.

A extradiçao de colombianos foi proibida pela assembléia constituinte que fez a constituiçao de 1991, e em meio a uma campanha terrorista iniciada pelo entao chefe do cartel de Medellín, Pablo Escobar Gaviria, opondo-se a extradiçao. A onda terrorista deixou milhares de mortos, entre eles juízes, congressistas, chefes militares e jornalistas.

Depois que Pablo Escobar foi morto pela polícia em dezembro de 1993, reiniciara, iniciativas para implantar a extradiçao para implantar a extradiçao de colombianos, proposta aprovada pelo Congresso em dezembro de 1997, mas sem caráter retroativo, será decidido apenas a extradiçao de pessoas acusadas de delitos depois desta data.

Pelo menos outros 30 colombianos estao presos por solicitaçao dos Estados Unidos e aguardam os pronunciamentos da Corte Suprema do governo do presidente Andrés Pastrana, segundo normas legais aqui, para serem entregues.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Colombiano acusado por tráfico é extraditado para os EUA

Do Diário do Grande ABC

21/11/1999 | 15:43


Fortemente escoltado e cabisbaixo, o colombiano Jaime Lara Nausa, acusado de tráfico de drogas, foi colocado neste domingo, por autoridades colombianas, a bordo de um aviao com destino aos Estados Unidos.

Ele é o primeiro colombiano a ser extraditado em nove anos. Vestido com calças de vaqueiro, jaqueta azul e tênis e algemado, Lara, 30 anos, deixou a base aérea da capital às 7h10 (horário local), abordo de um bimotor Cesna com rumo a Fort Lauderdale, segundo informaçoes de representantes da polícia.

" A extradiçao foi autorizada neste sábado em cumprimento a uma decisao do executivo e o traslado só foi feito domingo", disse o diretor da Polícia Judicial, Ismael Trujillo. Ele acrescentou no aeroporto que Lara "Sempre teve plenas garantias de seus direitos. Ele nao manifestou nada em especial e assinou sua notificaçao de seu traslado".

O traficante chegou ao aeroporto em um helicóptero da polícia vindo de uma delegacia, ao Sul de Bogotá, onde esteve desde a noite deste sábado sob forte escolta.

Aparentemente tranqüilo e com expressao séria, Lara só caminhou uns 20 metros do helicóptero até o aviao que o levaria aos Estados Unidos. Trujillo disse desconhecer o procedimento exato que será feito nos Estados Unidos, onde uma corte do distrito Sul de Nova York julga desde 1998 casos contra colombianos que importam e distribuem heroína

Lara foi capturado com fins de extradiçao em um setor ao Norte de Bogotá em 11 de dezembro de 1998. Segundo a polícia colombiana, Lara é acusado nos Estados Unidos de enviar entre 10 e 15 Kg de heroína e dirigir um grupo com centros de distribuiçao em Houston, Miami e Nova York.

Segundo as autoridades colombianas, Lara enviava a droga nas bagagens dos passageiros de vôos comerciais.

A extradiçao de colombianos foi proibida pela assembléia constituinte que fez a constituiçao de 1991, e em meio a uma campanha terrorista iniciada pelo entao chefe do cartel de Medellín, Pablo Escobar Gaviria, opondo-se a extradiçao. A onda terrorista deixou milhares de mortos, entre eles juízes, congressistas, chefes militares e jornalistas.

Depois que Pablo Escobar foi morto pela polícia em dezembro de 1993, reiniciara, iniciativas para implantar a extradiçao para implantar a extradiçao de colombianos, proposta aprovada pelo Congresso em dezembro de 1997, mas sem caráter retroativo, será decidido apenas a extradiçao de pessoas acusadas de delitos depois desta data.

Pelo menos outros 30 colombianos estao presos por solicitaçao dos Estados Unidos e aguardam os pronunciamentos da Corte Suprema do governo do presidente Andrés Pastrana, segundo normas legais aqui, para serem entregues.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;