Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Bancários fazem abaixo-assinado contra possíveis demissões do Bradesco

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Trabalhadores temem que compra do HSBC provoque dispensas em ambos os bancos


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

05/08/2015 | 07:05


Bancários da região iniciaram nesta semana abaixo-assinado cobrando a preservação dos empregos dos funcionários do Bradesco e do HSBC. A categoria pretende entregar o documento às empresas e ao Banco Central ainda neste mês. No Grande ABC, as duas instituições empregam cerca de 1.900 pessoas, divididas em quase 90 agências.

A coleta de assinaturas começou a ser feita nesta semana, depois que o Bradesco anunciou a compra da filial brasileira do HSBC por US$ 5,2 bilhões. O processo de transição entre os dois bancos deve ser concluído até a metade do ano que vem.

“Vamos estender esse abaixo-assinado também para os clientes. A ideia é pegar um número considerável de adesões para sensibilizar os bancos e o governo”, comenta o presidente do Sindicato dos Bancários do ABC, Belmiro Moreira.

Na tarde de ontem, sindicalistas estiveram reunidos com representantes dos dois bancos, que teriam garantido que a transação não acarretará demissões em massa. Independentemente da afirmação dos banqueiros, a categoria irá permanecer atenta, segundo Belmiro. “Nós faremos nossa parte, que é mobilizar os trabalhadores dos dois bancos para que não haja cortes.” Ainda não há previsão de manifestações sobre esse tema no Grande ABC.

Em todo o Brasil, as duas instituições financeiras têm aproximadamente 115,7 mil empregados diretos, 5.521 agências e 32 milhões de clientes.

Com a aquisição, os ativos totais do Bradesco passam de R$ 880,7 bilhões para R$ 1,068 trilhão, fazendo com que a empresa se aproxime do Itaú – que possui R$ 1,2 trilhão e lidera o ranking dos bancos privados no País.

A venda do HSBC Brasil foi anunciada oficialmente ao mercado em junho e faz parte da estratégia do banco de fortalecer a presença na Ásia. A instituição financeira iniciou a operação brasileira em 1997, após adquirir o Bamerindus. A empresa garante que continuará atendendo grandes clientes corporativos no Brasil.

Desde 2008, essa é a quarta grande transação no setor bancário nacional. De lá para cá, houve a fusão do Itaú com o Unibanco e a aquisição do ABN Amro Bank/Real pelo Santander e da Nossa Caixa pelo Banco do Brasil. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;