Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Ter apoio de Carlos Grana não me queima, diz Luizinho

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Raphael Rocha
do Diário do Grande ABC

07/03/2017 | 07:00


Ratificado como candidato da CNB (Construindo um Novo Brasil) ao comando do PT de Santo André, o ex-deputado federal Luiz Carlos da Silva, o Professor Luizinho, ressaltou a adesão do ex-prefeito Carlos Grana (PT) a seu projeto. “Ter seu apoio não me queima em nada. Mas não sou candidato de A ou B. Sou candidato da CNB, de um grupo, de um coletivo, e precisamos reconstruir o partido, reconstruir essa caminhada.”

O nome de Luizinho foi confirmado na disputa no domingo, após plenária de seu grupo político. Havia possibilidade de composição, principalmente com a chapa liderada pelo militante Fabrício França. Luizinho rebateu a tese de que só continuou na concorrência a pedido de Grana. “Um grupo pequeno, de cinco filiados, considerou melhor retirar a chapa. Fizemos uma reunião plenária, com segmentos da sociedade, com gente representando os mais variados bairros. Por aclamação o projeto foi mantido. Não foi a pedido de um ou outro.”

Professor Luizinho chegou a ser líder do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Câmara dos Deputados, mas, após citação no caso do Mensalão, foi retirado do cenário político. Ele foi absolvido de todas as acusações anos depois e tenta pela primeira vez ter cargo na direção do PT em Santo André.

Sobre o fato de não ter apoio da bancada de vereadores – apenas Willians Bezerra (PT) está em seu projeto –, Luizinho alfinetou os rivais. “Tenho apoio de um vereador, de um ex-prefeito (Grana) e de um deputado estadual (Luiz Turco, atual presidente). Se isso for isolamento político eu não sei o que é isolamento então. Eu nunca fiquei isolado na minha vida”. Dos demais parlamentares, Bete Siraque e Alemão Duarte apoiam o sindicalista Zé Paulo Nogueira; Eduardo Leite e Luiz Alberto declararam voto em Fabrício França.

“O que está em jogo é nossa responsabilidade de discutir o futuro do PT no nosso País, na nossa cidade. Por isso me propus a aceitar a indicação, posso ajudar neste trabalho. Tenho experiência em buscar unidade. A experiência do governo Lula me ajuda muito”, finalizou Luizinho. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ter apoio de Carlos Grana não me queima, diz Luizinho

Raphael Rocha
do Diário do Grande ABC

07/03/2017 | 07:00


Ratificado como candidato da CNB (Construindo um Novo Brasil) ao comando do PT de Santo André, o ex-deputado federal Luiz Carlos da Silva, o Professor Luizinho, ressaltou a adesão do ex-prefeito Carlos Grana (PT) a seu projeto. “Ter seu apoio não me queima em nada. Mas não sou candidato de A ou B. Sou candidato da CNB, de um grupo, de um coletivo, e precisamos reconstruir o partido, reconstruir essa caminhada.”

O nome de Luizinho foi confirmado na disputa no domingo, após plenária de seu grupo político. Havia possibilidade de composição, principalmente com a chapa liderada pelo militante Fabrício França. Luizinho rebateu a tese de que só continuou na concorrência a pedido de Grana. “Um grupo pequeno, de cinco filiados, considerou melhor retirar a chapa. Fizemos uma reunião plenária, com segmentos da sociedade, com gente representando os mais variados bairros. Por aclamação o projeto foi mantido. Não foi a pedido de um ou outro.”

Professor Luizinho chegou a ser líder do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Câmara dos Deputados, mas, após citação no caso do Mensalão, foi retirado do cenário político. Ele foi absolvido de todas as acusações anos depois e tenta pela primeira vez ter cargo na direção do PT em Santo André.

Sobre o fato de não ter apoio da bancada de vereadores – apenas Willians Bezerra (PT) está em seu projeto –, Luizinho alfinetou os rivais. “Tenho apoio de um vereador, de um ex-prefeito (Grana) e de um deputado estadual (Luiz Turco, atual presidente). Se isso for isolamento político eu não sei o que é isolamento então. Eu nunca fiquei isolado na minha vida”. Dos demais parlamentares, Bete Siraque e Alemão Duarte apoiam o sindicalista Zé Paulo Nogueira; Eduardo Leite e Luiz Alberto declararam voto em Fabrício França.

“O que está em jogo é nossa responsabilidade de discutir o futuro do PT no nosso País, na nossa cidade. Por isso me propus a aceitar a indicação, posso ajudar neste trabalho. Tenho experiência em buscar unidade. A experiência do governo Lula me ajuda muito”, finalizou Luizinho. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;