Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Jardim Laura, em S.Bernardo, quer canalização de córrego


Leandro Calixto
Do Diário do Grande ABC

30/07/2005 | 07:47


Insatisfeitos com a falta de iniciativa da Prefeitura de São Bernardo, moradores da rua Santa Cecília, no Jardim Laura, prometem fazer um mutirão e canalizar, por conta própria, os 800 metros do córrego Santa Cecília, que deságua na represa Billings. O prazo dos líderes da Associação de Moradores do bairro, que concentra mais de 12 mil pessoas, termina dentro de um mês. "Se até lá não fizerem absolutamente nada, vamos passar o chapéu com os moradores para comprar equipamentos e canalizar o córrego. Do jeito que está, não dá mais", afirma um dos líderes comunitário do Jardim Laura, Ranildo Gomes de Souza.

Segundo ele, o problema foi encaminhado várias vezes nos últimos anos para os representantes da Secretária de Obras da Prefeitura de São Bernardo. As reclamações estão sendo feitas nos últimos cinco anos. Há dois anos, os moradores chegaram a canalizar por conta própria 50 metros do córrego, mas a Prefeitura impediu que a obra continuasse.

\r\n\r\n

A revolta dos moradores é maior porque as crianças do Jardim Laura têm o hábito de brincar nas proximidades do córrego. "Isto mostra que não temos opção de lazer por aqui. A Prefeitura diz que São Bernardo é uma cidade modelo. Acho que eles não conhecem isso aqui para dizerem isso", diz Souza.

\r\n\r\n

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que está sendo elaborado um calendário compatível com as determinações ambientais para a limpeza de todos os córregos da cidade. Quanto à canalização, informou que o córrego Santa Cecília não está incluso no Plano Emergencial de Obras em Mananciais.

\r\n\r\n

Vítima reconhece ladrões e ajuda polícia em flagrante\r\n

\r\n\r\n

Do Diário do Grande ABC\r\n

\r\n\r\n

A Polícia Cvil de Santo André desmontou uma quadrilha especializada em roubo à residência que atuava na região do Parque Novo Oratório há pelo menos um ano. O flagrante foi possível porque um dos acusados retornou à casa de uma antiga vítima e foi reconhecido. Ao perceber se tratar do mesmo homem, a testemunha chamou a polícia. Os quatro assaltantes foram flagrados quando saíam de uma residência na rua Tunísia. Os quatro arrastavam um lençol carregado com eletrodomésticos, roupas e eletroeletrônicos. Eles tinham acabado de roubar a casa vazia. Todos são moradores da favela da Juta, zona Leste da capital. Bairro vizinho ao Parque Novo Oratório.

\r\n\r\n

De acordo com a polícia, a quadrilha percorria as ruas do bairro em uma Ipanema cinza. Um dos homens passava a pé pelas casas. Ele tocava a campainha e batia palmas para chamar o morador. As casas vazias eram assaltadas.",1]);//-->

"Quando ficaram sabendo de nossa iniciativa, a Prefeitura enviou um ofício proibindo nossa mobilização. Só que não faz nada. Nem limpa a área. É um descaso com a nossa comunidade. Eles alegam que o córrego não pode ser canalizado", completou outra moradora do Jardim Laura, a dona-de-casa Patrícia Aparecida de Souza.

A revolta dos moradores é maior porque as crianças do Jardim Laura têm o hábito de brincar nas proximidades do córrego. "Isto mostra que não temos opção de lazer por aqui. A Prefeitura diz que São Bernardo é uma cidade modelo. Acho que eles não conhecem isso aqui para dizerem isso", diz Souza.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que está sendo elaborado um calendário compatível com as determinações ambientais para a limpeza de todos os córregos da cidade. Quanto à canalização, informou que o córrego Santa Cecília não está incluso no Plano Emergencial de Obras em Mananciais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jardim Laura, em S.Bernardo, quer canalização de córrego

Leandro Calixto
Do Diário do Grande ABC

30/07/2005 | 07:47


Insatisfeitos com a falta de iniciativa da Prefeitura de São Bernardo, moradores da rua Santa Cecília, no Jardim Laura, prometem fazer um mutirão e canalizar, por conta própria, os 800 metros do córrego Santa Cecília, que deságua na represa Billings. O prazo dos líderes da Associação de Moradores do bairro, que concentra mais de 12 mil pessoas, termina dentro de um mês. "Se até lá não fizerem absolutamente nada, vamos passar o chapéu com os moradores para comprar equipamentos e canalizar o córrego. Do jeito que está, não dá mais", afirma um dos líderes comunitário do Jardim Laura, Ranildo Gomes de Souza.

Segundo ele, o problema foi encaminhado várias vezes nos últimos anos para os representantes da Secretária de Obras da Prefeitura de São Bernardo. As reclamações estão sendo feitas nos últimos cinco anos. Há dois anos, os moradores chegaram a canalizar por conta própria 50 metros do córrego, mas a Prefeitura impediu que a obra continuasse.

\r\n\r\n

A revolta dos moradores é maior porque as crianças do Jardim Laura têm o hábito de brincar nas proximidades do córrego. "Isto mostra que não temos opção de lazer por aqui. A Prefeitura diz que São Bernardo é uma cidade modelo. Acho que eles não conhecem isso aqui para dizerem isso", diz Souza.

\r\n\r\n

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que está sendo elaborado um calendário compatível com as determinações ambientais para a limpeza de todos os córregos da cidade. Quanto à canalização, informou que o córrego Santa Cecília não está incluso no Plano Emergencial de Obras em Mananciais.

\r\n\r\n

Vítima reconhece ladrões e ajuda polícia em flagrante\r\n

\r\n\r\n

Do Diário do Grande ABC\r\n

\r\n\r\n

A Polícia Cvil de Santo André desmontou uma quadrilha especializada em roubo à residência que atuava na região do Parque Novo Oratório há pelo menos um ano. O flagrante foi possível porque um dos acusados retornou à casa de uma antiga vítima e foi reconhecido. Ao perceber se tratar do mesmo homem, a testemunha chamou a polícia. Os quatro assaltantes foram flagrados quando saíam de uma residência na rua Tunísia. Os quatro arrastavam um lençol carregado com eletrodomésticos, roupas e eletroeletrônicos. Eles tinham acabado de roubar a casa vazia. Todos são moradores da favela da Juta, zona Leste da capital. Bairro vizinho ao Parque Novo Oratório.

\r\n\r\n

De acordo com a polícia, a quadrilha percorria as ruas do bairro em uma Ipanema cinza. Um dos homens passava a pé pelas casas. Ele tocava a campainha e batia palmas para chamar o morador. As casas vazias eram assaltadas.",1]);//-->

"Quando ficaram sabendo de nossa iniciativa, a Prefeitura enviou um ofício proibindo nossa mobilização. Só que não faz nada. Nem limpa a área. É um descaso com a nossa comunidade. Eles alegam que o córrego não pode ser canalizado", completou outra moradora do Jardim Laura, a dona-de-casa Patrícia Aparecida de Souza.

A revolta dos moradores é maior porque as crianças do Jardim Laura têm o hábito de brincar nas proximidades do córrego. "Isto mostra que não temos opção de lazer por aqui. A Prefeitura diz que São Bernardo é uma cidade modelo. Acho que eles não conhecem isso aqui para dizerem isso", diz Souza.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que está sendo elaborado um calendário compatível com as determinações ambientais para a limpeza de todos os córregos da cidade. Quanto à canalização, informou que o córrego Santa Cecília não está incluso no Plano Emergencial de Obras em Mananciais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;