Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 2 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Guido Aliberti: o começo do estresse


André Vieira
Do Diário do Grande ABC

28/08/2010 | 07:05


Margeando a divisa com a Capital, a Avenida Guido Aliberti, em São Caetano, concentra as principais portas de entrada e saída do município e é também o convite para o começo dos problemas dos motoristas que procuram alternativas para chegar em São Paulo.

Com exceção da pouco recomendada Avenida dos Estados, mesmo que no trecho de São Caetano esteja em melhor estado de conservação, é da Guido Aliberti que é possível acessar os outros os pontos de ligação com a Capital.

Uma opção é a Estrada das Lágrimas, que começa no município. As outras alternativas mais comuns são as avenidas Presidente Wilson e Almirante Delamare, que têm início na fronteira de São Caetano com a Capital.

Apesar da chance de escolha, para os motoristas ouvidos pelo Diário, a oferta não é suficiente e, nos horários de pico, nenhuma via pode ser utilizada sem que se corra o risco de cair em engarrafamento.

A Avenida Presidente Wilson, paralela com os trilhos da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) é a primeira descartada.

Por conta da histórica atividade fabril da região, é comum o trânsito parar sempre que um caminhão precisa manobrar para entrar ou sair de um dos muitos galpões industriais.

"Além disso, é ruim para o carro. Tem passageiro que pede para correr pela Presidente Wilson por acreditar que a viagem é mais rápida, mas é uma via que nunca foi asfaltada", afirmou o taxista Georg Saveliev, 56 anos.

"O ideal seria melhorar as condições da Avenida do Estado. São Caetano tem muitos carros e não há mais para onde expandir a cidade", opinou o taxista Eduardo Alves, 45.

Segundo dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), São Caetano tem frota estimada em 114 mil veículos - 15 mil a menos que Diadema, que possui o dobro da extensão territorial.

Existem opções para chegar até a Capital pelos municípios vizinhos, como ir para São Bernardo para atingir a Anchieta ou alcançar a Vila Prudente, em São Paulo, por meio da Rua Costa Barros, alternativa que também serve aos motoristas de Santo André como rota de fuga da Avenida dos Estados.

ADMINISTRAÇÃO
Segundo a Prefeitura de São Caetano, além de garantir a manutenção das vias, recapeando o asfalto e tapando buracos, obras para melhorar o sistema viário do bairro Prosperidade estão em estudo.

Como exemplo de intervenções, a administração está duplicando avenidas e transformando outras em mão única, possibilitando mais faixas para os carros.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guido Aliberti: o começo do estresse

André Vieira
Do Diário do Grande ABC

28/08/2010 | 07:05


Margeando a divisa com a Capital, a Avenida Guido Aliberti, em São Caetano, concentra as principais portas de entrada e saída do município e é também o convite para o começo dos problemas dos motoristas que procuram alternativas para chegar em São Paulo.

Com exceção da pouco recomendada Avenida dos Estados, mesmo que no trecho de São Caetano esteja em melhor estado de conservação, é da Guido Aliberti que é possível acessar os outros os pontos de ligação com a Capital.

Uma opção é a Estrada das Lágrimas, que começa no município. As outras alternativas mais comuns são as avenidas Presidente Wilson e Almirante Delamare, que têm início na fronteira de São Caetano com a Capital.

Apesar da chance de escolha, para os motoristas ouvidos pelo Diário, a oferta não é suficiente e, nos horários de pico, nenhuma via pode ser utilizada sem que se corra o risco de cair em engarrafamento.

A Avenida Presidente Wilson, paralela com os trilhos da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) é a primeira descartada.

Por conta da histórica atividade fabril da região, é comum o trânsito parar sempre que um caminhão precisa manobrar para entrar ou sair de um dos muitos galpões industriais.

"Além disso, é ruim para o carro. Tem passageiro que pede para correr pela Presidente Wilson por acreditar que a viagem é mais rápida, mas é uma via que nunca foi asfaltada", afirmou o taxista Georg Saveliev, 56 anos.

"O ideal seria melhorar as condições da Avenida do Estado. São Caetano tem muitos carros e não há mais para onde expandir a cidade", opinou o taxista Eduardo Alves, 45.

Segundo dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), São Caetano tem frota estimada em 114 mil veículos - 15 mil a menos que Diadema, que possui o dobro da extensão territorial.

Existem opções para chegar até a Capital pelos municípios vizinhos, como ir para São Bernardo para atingir a Anchieta ou alcançar a Vila Prudente, em São Paulo, por meio da Rua Costa Barros, alternativa que também serve aos motoristas de Santo André como rota de fuga da Avenida dos Estados.

ADMINISTRAÇÃO
Segundo a Prefeitura de São Caetano, além de garantir a manutenção das vias, recapeando o asfalto e tapando buracos, obras para melhorar o sistema viário do bairro Prosperidade estão em estudo.

Como exemplo de intervenções, a administração está duplicando avenidas e transformando outras em mão única, possibilitando mais faixas para os carros.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;