Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Em Minas Gerais, Rogério Ceni busca milagre com o São Paulo contra o Cruzeiro



19/04/2017 | 06:00


O técnico Rogério Ceni vai tentar levar o São Paulo a obter um verdadeiro milagre na Copa do Brasil, torneio que o clube nunca ganhou. Nesta quarta-feira, às 19h30, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, o time enfrenta o Cruzeiro precisando reverter uma vantagem de 2 a 0 do rival para avançar na competição. A tarefa complicada fica ainda mais difícil após a derrota para o Corinthians no clássico pelas semifinais do Campeonato Paulista, no último domingo.

E neste cenário que o treinador tenta reerguer o time, após dois resultados negativos em pleno Morumbi. A torcida está na bronca pela ausência de títulos - o último veio em 2012, na Copa Sul-Americana - e vem cobrando resposta dos jogadores e da diretoria. Rogério Ceni, ídolo no São Paulo, tem bastante crédito, mas já sofre algumas críticas em seu trabalho.

Contra Cruzeiro e Corinthians, o São Paulo mostrou os mesmos erros: não consegue atuar bem contra adversários que se posicionam na defesa e apostam nos contra-ataques. Desde que chegou, Rogério Ceni avisou que não iria abrir mão de seus princípios, que é buscar o ataque o tempo todo e manter a posse de bola o máximo de tempo possível.

No jogo de ida, o time fez o que seu comandante pediu. Tentou atacar, manteve a posse de bola, mas não conseguiu furar a boa defesa cruzeirense e ainda sofreu dois gols de bola parada. Por causa disso, o São Paulo time precisa fazer 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis ou marcar mais gols, sempre com no mínimo dois de diferença, para avançar no tempo normal.

"Temos corrigido os erros para melhorar e vamos em busca da vitória. Temos de sentir o jogo e ver quando a bola rolar. Sabemos o que precisa ser feito. Se fizermos um gol no primeiro tempo, o panorama do jogo muda. Então temos chances e vamos lutar por isso", explicou o volante Jucilei, que espera um rendimento melhor do time. "O torcedor tem de acreditar porque temos um time muito bom, de qualidade, e uma camisa pesada. É um time respeitado no Brasil e no mundo. Vamos deixar a vida em campo. Falo por mim e pelo elenco. Vamos dar o nosso melhor e tentar reverter", continuou.

Ao mesmo tempo que sabe que precisa ser precavido diante de um rival que ainda não perdeu na temporada, Rogério Ceni também tem consciência de que o São Paulo só se classificará se encontrar o caminho dos gols. Então, ele precisa montar uma defesa sólida e um ataque solto para buscar a virada. O peruano Cueva, que não atuou no duelo de ida, pode fazer a diferença fora de casa. O jogador está voltando de lesão e é uma das apostas para melhorar o setor de criação da equipe, que vem de duas derrotas sem marcar gol.

Na lateral direita, a boa notícia é o retorno de Bruno após ficar sete partidas fora por causa de uma entorse no tornozelo direito. Rogério Ceni também levou para Minas Gerais os atacantes Marcinho e Morato, recém-contratados pelo clube e que foram relacionados pela primeira vez. Como tem feito antes de todas as partidas, o treinador fez treino fechado e não divulgou a equipe que vai tentar um milagre.

CRUZEIRO - Mantendo a estratégia cautelosa antes de um jogo decisivo, o técnico Mano Menezes fechou os portões do treino do Cruzeiro, nesta terça-feira, e fez mistério antes da partida contra o São Paulo. Apesar da situação favorável, ele não quer dar brechas para Rogério Ceni. E decidiu por não dar pistas sobre a escalação. O time, contudo, não deve sofrer maiores mudanças em relação ao jogo de ida, válido pela quarta fase da Copa do Brasil.

A maior dúvida do treinador está na lateral direita. Ezequiel seria a opção natural, mas desfalcou a equipe nos últimos quatro jogos em razão de fadiga muscular. Além disso, o reserva Mayke ainda reclama de dores nas costas e acabou ficando de fora da atividade de segunda. Nesta terça-feira, Mano Menezes não confirmou sua participação no treino.

O treinador ainda conta com uma terceira opção para o setor. Mas John Lennon acabou de ser contratado e ainda não estreou com a camisa do Cruzeiro. Logo seria temerário promover a estreia do jogador logo em um jogo decisivo, valendo vaga nas oitavas de final.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em Minas Gerais, Rogério Ceni busca milagre com o São Paulo contra o Cruzeiro


19/04/2017 | 06:00


O técnico Rogério Ceni vai tentar levar o São Paulo a obter um verdadeiro milagre na Copa do Brasil, torneio que o clube nunca ganhou. Nesta quarta-feira, às 19h30, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, o time enfrenta o Cruzeiro precisando reverter uma vantagem de 2 a 0 do rival para avançar na competição. A tarefa complicada fica ainda mais difícil após a derrota para o Corinthians no clássico pelas semifinais do Campeonato Paulista, no último domingo.

E neste cenário que o treinador tenta reerguer o time, após dois resultados negativos em pleno Morumbi. A torcida está na bronca pela ausência de títulos - o último veio em 2012, na Copa Sul-Americana - e vem cobrando resposta dos jogadores e da diretoria. Rogério Ceni, ídolo no São Paulo, tem bastante crédito, mas já sofre algumas críticas em seu trabalho.

Contra Cruzeiro e Corinthians, o São Paulo mostrou os mesmos erros: não consegue atuar bem contra adversários que se posicionam na defesa e apostam nos contra-ataques. Desde que chegou, Rogério Ceni avisou que não iria abrir mão de seus princípios, que é buscar o ataque o tempo todo e manter a posse de bola o máximo de tempo possível.

No jogo de ida, o time fez o que seu comandante pediu. Tentou atacar, manteve a posse de bola, mas não conseguiu furar a boa defesa cruzeirense e ainda sofreu dois gols de bola parada. Por causa disso, o São Paulo time precisa fazer 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis ou marcar mais gols, sempre com no mínimo dois de diferença, para avançar no tempo normal.

"Temos corrigido os erros para melhorar e vamos em busca da vitória. Temos de sentir o jogo e ver quando a bola rolar. Sabemos o que precisa ser feito. Se fizermos um gol no primeiro tempo, o panorama do jogo muda. Então temos chances e vamos lutar por isso", explicou o volante Jucilei, que espera um rendimento melhor do time. "O torcedor tem de acreditar porque temos um time muito bom, de qualidade, e uma camisa pesada. É um time respeitado no Brasil e no mundo. Vamos deixar a vida em campo. Falo por mim e pelo elenco. Vamos dar o nosso melhor e tentar reverter", continuou.

Ao mesmo tempo que sabe que precisa ser precavido diante de um rival que ainda não perdeu na temporada, Rogério Ceni também tem consciência de que o São Paulo só se classificará se encontrar o caminho dos gols. Então, ele precisa montar uma defesa sólida e um ataque solto para buscar a virada. O peruano Cueva, que não atuou no duelo de ida, pode fazer a diferença fora de casa. O jogador está voltando de lesão e é uma das apostas para melhorar o setor de criação da equipe, que vem de duas derrotas sem marcar gol.

Na lateral direita, a boa notícia é o retorno de Bruno após ficar sete partidas fora por causa de uma entorse no tornozelo direito. Rogério Ceni também levou para Minas Gerais os atacantes Marcinho e Morato, recém-contratados pelo clube e que foram relacionados pela primeira vez. Como tem feito antes de todas as partidas, o treinador fez treino fechado e não divulgou a equipe que vai tentar um milagre.

CRUZEIRO - Mantendo a estratégia cautelosa antes de um jogo decisivo, o técnico Mano Menezes fechou os portões do treino do Cruzeiro, nesta terça-feira, e fez mistério antes da partida contra o São Paulo. Apesar da situação favorável, ele não quer dar brechas para Rogério Ceni. E decidiu por não dar pistas sobre a escalação. O time, contudo, não deve sofrer maiores mudanças em relação ao jogo de ida, válido pela quarta fase da Copa do Brasil.

A maior dúvida do treinador está na lateral direita. Ezequiel seria a opção natural, mas desfalcou a equipe nos últimos quatro jogos em razão de fadiga muscular. Além disso, o reserva Mayke ainda reclama de dores nas costas e acabou ficando de fora da atividade de segunda. Nesta terça-feira, Mano Menezes não confirmou sua participação no treino.

O treinador ainda conta com uma terceira opção para o setor. Mas John Lennon acabou de ser contratado e ainda não estreou com a camisa do Cruzeiro. Logo seria temerário promover a estreia do jogador logo em um jogo decisivo, valendo vaga nas oitavas de final.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;