Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Apenas um acusado de castrar meninos é julgado no Pará


Do Diário OnLine

02/09/2003 | 16:02


O juiz da 15ª Vara Penal de Belém Ronaldo Valle, responsável pelo julgamento dos acusados de matar meninos e retirar seus órgãos sexuais durante um ritual de magia negra no Pará, desmembrou o julgamento que seria feito nesta terça-feira. Os crimes aconteceram entre os anos de 1989 e 1993 em Altamira, a 777 quilômetros de Belém.

Pela decisão, começou nesta manhã apenas o julgamento do médico Anísio Ferreira de Souza, acusado de castrar os meninos. A data do julgamento do outro médico supostamente envolvido na ação, Césio Brandão, não foi definida. Também seria julgada nesta terça a vidente Valentina de Andrade, 72 anos, apontada como líder da seita Lineamento Universal Superior.

Ao contrário de Césio, porém, Valentina não compareceu à sessão desta terça. O advogado Américo Leal, defensor dela, alegou que sua cliente estava doente. Ao ser notificado, o juiz chegou a anunciar que decretaria a prisão dela, mas concordou em mudar a data.

Na primeira etapa Anísio Souza negou a autoria dos crimes, bem como as mutilações. Interrogado por 2h, ele disse que "jurou salvar vidas quando recebeu o diploma de médico". Na segunda etapa, que começou à tarde, os jurados ouvem a leitura das peças do processo, e as manifestações da defesa e acusação.

Na semana passada, o Tribunal do Júri condenou o comerciante Amailton Madeira Gomes e o ex-policial militar Carlos Alberto dos Santos Lima, respectivamente, a 57 e 35 anos de prisão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Apenas um acusado de castrar meninos é julgado no Pará

Do Diário OnLine

02/09/2003 | 16:02


O juiz da 15ª Vara Penal de Belém Ronaldo Valle, responsável pelo julgamento dos acusados de matar meninos e retirar seus órgãos sexuais durante um ritual de magia negra no Pará, desmembrou o julgamento que seria feito nesta terça-feira. Os crimes aconteceram entre os anos de 1989 e 1993 em Altamira, a 777 quilômetros de Belém.

Pela decisão, começou nesta manhã apenas o julgamento do médico Anísio Ferreira de Souza, acusado de castrar os meninos. A data do julgamento do outro médico supostamente envolvido na ação, Césio Brandão, não foi definida. Também seria julgada nesta terça a vidente Valentina de Andrade, 72 anos, apontada como líder da seita Lineamento Universal Superior.

Ao contrário de Césio, porém, Valentina não compareceu à sessão desta terça. O advogado Américo Leal, defensor dela, alegou que sua cliente estava doente. Ao ser notificado, o juiz chegou a anunciar que decretaria a prisão dela, mas concordou em mudar a data.

Na primeira etapa Anísio Souza negou a autoria dos crimes, bem como as mutilações. Interrogado por 2h, ele disse que "jurou salvar vidas quando recebeu o diploma de médico". Na segunda etapa, que começou à tarde, os jurados ouvem a leitura das peças do processo, e as manifestações da defesa e acusação.

Na semana passada, o Tribunal do Júri condenou o comerciante Amailton Madeira Gomes e o ex-policial militar Carlos Alberto dos Santos Lima, respectivamente, a 57 e 35 anos de prisão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;