Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 14 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mesbla é despejada de três shoppings no Rio


Do Diário do Grande ABC

03/08/1999 | 20:44


A Mesbla foi despejada nesta terça de três shoppings do Rio, onde ocupava pontos de loja-âncora, por falta de pagamento do aluguel desde o início do ano. No Rio Sul, em Botafogo, um dos principais shoppings da cidade, a Mesbla ocupava uma loja de três andares e 9 mil metros quadrados. A loja foi fechada por decisao judicial e a direçao da empresa tem 15 dias para retirar do local todos os equipamentos.

"Conhecemos a situaçao da Mesbla, que vem se deteriorando desde o ano passado, mas esgotando-se todas possibilidades de acordo, tivemos de recorrer à açao de despejo", disse Gilberto Rufollo, superintendente-geral do Rio Sul.

Também foram fechadas as lojas do Plaza Niterói, de três andares, e do Plaza da Ilha do Governador. O Barrashopping também entrou na Justiça por causa da suspensao do pagamento do aluguel.

Em crise financeira desde 1995, quando pediu concordata, registrando um déficit de cerca de R$ 800 milhoes, com dezenas de banco e cerca de 6 mil fornecedores, a Mesbla conseguiu levantar a concordata em dezembro de 1997. Na época, o executivo José Paulo Amaral conseguiu um acordo inédito com os credores, que passaram à condiçao de debenturistas da empresa.

Logo depois, a Mesbla foi comprada pelo empresário Ricardo Mansur e incorporada à rede Mappin, formando o maior conglomerado de lojas de departamento do País. No primeiro trimestre deste ano, o Banco Central determinou a liquidaçao do Crefisul, de Mansur, e toda a holding entrou novamente em derrocada.

A direçao do Mappin-Mesbla estava negociando com a intermediaçao do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social o arrendamento das lojas para outras empresas, o que despertou o interesse das redes de hipermercados Carrefour e Pao de Açúcar. A transferência seria uma das únicas formas de manter no emprego os cerca de 9 mil funcionários da rede em todo o País.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mesbla é despejada de três shoppings no Rio

Do Diário do Grande ABC

03/08/1999 | 20:44


A Mesbla foi despejada nesta terça de três shoppings do Rio, onde ocupava pontos de loja-âncora, por falta de pagamento do aluguel desde o início do ano. No Rio Sul, em Botafogo, um dos principais shoppings da cidade, a Mesbla ocupava uma loja de três andares e 9 mil metros quadrados. A loja foi fechada por decisao judicial e a direçao da empresa tem 15 dias para retirar do local todos os equipamentos.

"Conhecemos a situaçao da Mesbla, que vem se deteriorando desde o ano passado, mas esgotando-se todas possibilidades de acordo, tivemos de recorrer à açao de despejo", disse Gilberto Rufollo, superintendente-geral do Rio Sul.

Também foram fechadas as lojas do Plaza Niterói, de três andares, e do Plaza da Ilha do Governador. O Barrashopping também entrou na Justiça por causa da suspensao do pagamento do aluguel.

Em crise financeira desde 1995, quando pediu concordata, registrando um déficit de cerca de R$ 800 milhoes, com dezenas de banco e cerca de 6 mil fornecedores, a Mesbla conseguiu levantar a concordata em dezembro de 1997. Na época, o executivo José Paulo Amaral conseguiu um acordo inédito com os credores, que passaram à condiçao de debenturistas da empresa.

Logo depois, a Mesbla foi comprada pelo empresário Ricardo Mansur e incorporada à rede Mappin, formando o maior conglomerado de lojas de departamento do País. No primeiro trimestre deste ano, o Banco Central determinou a liquidaçao do Crefisul, de Mansur, e toda a holding entrou novamente em derrocada.

A direçao do Mappin-Mesbla estava negociando com a intermediaçao do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social o arrendamento das lojas para outras empresas, o que despertou o interesse das redes de hipermercados Carrefour e Pao de Açúcar. A transferência seria uma das únicas formas de manter no emprego os cerca de 9 mil funcionários da rede em todo o País.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;