Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Festa do Prêmio Paralímpicos 2017 consagra Daniel Dias e Alana Maldonado

Divulgação/Agência Brasil  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


04/12/2017 | 22:24


Foi realizada nesta segunda-feira em São Paulo a principal festa do esporte adaptado brasileiro. O Prêmio Paralímpicos, que acontece anualmente desde 2011, consagrou o nadador Daniel Dias, que está disputando o Mundial na Cidade do México e ganhou o tricampeonato na premiação, e a judoca Alana Maldonado como atletas do ano.

Já na eleição de Atleta da Galera, quem levou a melhor foi André Rocha, do atletismo, que neste ano foi medalha de ouro no lançamento de disco no Mundial de Londres. Ele é o atual recordista mundial na prova.

"Os atletas cada vez mais fazem jus a uma celebração maior, uma festa proporcional às suas conquistas. Esse Prêmio Paralímpicos é o mínimo de reconhecimento que eles merecem. É um momento de muita alegria, pois acompanhamos a dedicação dos atletas, técnicos e homenagear estes grandes heróis paralímpicos", disse Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Daniel Dias venceu pela terceira vez o prêmio de melhor atleta paralímpico masculino de uma temporada. Ele havia sido eleito em 2011 e em 2013 e voltou a superar os concorrentes, sobretudo com sua performance na recém-criada World Series da modalidade, em que sagrou-se campeão. Vale ressaltar que as premiações foram escolhidas por um comitê interno.

"Fico muito contente de receber mais uma vez esta premiação. É gratificante saber que tenho o carinho e a torcida das pessoas. Não pude estar presente porque estou representando o Brasil aqui no México, mas agradeço de coração a premiação", disse Daniel Dias, que nasceu com má formação congênita dos membros superiores e da perna direita.

Entre as mulheres, pela primeira vez uma judoca foi escolhida. Ouro na Copa do Mundo de Tashkent, no Uzbequistão, prata no Grand Prix Internacional, em São Paulo, e ouro no Campeonato Brasileiro, a paulista de Tupã Alana Maldonado, de 22 anos, foi a principal atleta feminina da temporada.

"Estou emocionada com esta premiação. Queria agradecer à minha equipe técnica, meus colegas de treino e à minha família que me dá suporte diariamente. Muito obrigado a todos", disse Alana Maldonado, que foi diagnosticada com a doença de Stargardt aos 14 anos e disputa o judô para cegos desde 2014.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados