Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8338

Praça abandonada inquieta moradores

André Henriques/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

População também aponta que área no Rudge Ramos ajuda na proliferação de pernilongos


Matheus Angioleto

22/11/2017 | 07:00


A população que vive em frente à Praça Bruno Stangorlini, no Rudge Ramos, em São Bernardo, aponta problemas que causam incômodos praticamente diários: pernilongos nas residências e as precárias condições do espaço de lazer, que impedem que seja plenamente utilizado pelos moradores do entorno.

O aerosol que está sempre à mão denuncia a situação que eles pedem que acabe o quanto antes. O lixo acumulado no passeio da praça, aliado à presença de urubus, segundo os moradores, são fatores que contribuem para a situação negativa do equipamento. Além disso, o descarte irregular de entulho na Praça Pedro Martinelli, logo ao lado, é citado como agravante.

O metalúrgico Adriano Luiz Oliveira Gomes, 52 anos, se mudou há pouco mais de três para o bairro, época em que ele não imaginava os problemas que teria de enfrentar. A convivência difícil com os pernilongos ocorre à medida em que ele aguarda atitude das autoridades. “O aparecimento (dos insetos) ocorre da tarde para a noite. Quando está calor tem muito mais, mas no frio também é insuportável. Tenho aquela raquete e aerosol, que fazem parte do meu sistema de defesa”, comenta. 

A área, que é consideravelmente ampla, não recebe higienização constante, fator que agrava o problema, na avaliação dos moradores. A opinião da metalúrgica aposentada Maria Martinez Silveira, 77, resume o sentimento sobre o equipamento de lazer. 

“Pernilongos, árvore caindo e bancos quebrados. A gente está vivendo assim, infelizmente. Quem pode deixar uma criança aqui? Ninguém, porque não tem condições.” 

A fisioterapeuta Carla Chigusa, 41, mora há dez anos em frente à praça, que ela considera estar abandonada. “Tem árvore que caiu no domingo e ainda está aqui. E percebemos que depois que fizeram o piscinão a incidência de pernilongos e mosquitos está maior. O lixo aqui também ajuda, porque tinha um urubu ontem (anteontem). A gente dá uma limpadinha para meus sobrinhos brincarem, mas os deixamos mais dentro de casa.” 

A Prefeitura esclarece que a praça encontra-se no cronograma de manutenção, com execução do serviço agendado para os próximos dias. Segundo a administração, o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) realiza tratamento químico mensal no local e região, com aplicação de larvicida e inseticida, incluindo os piscinões. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados