Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Aconteceu num camarim


Ademir Medici

19/11/2017 | 07:00


 Foram três belos temas desenvolvidos num dos camarins do Teatro Municipal de Rio Grande da Serra, durante a realização do 14º Congresso de História do Grande ABC:

1 – Os 50 anos da Faculdade Paulista de Serviço Social de São Caetano: formação, resistência e luta.

2 – A Universidade Municipal de São Caetano (USCS). 50 anos: os protagonistas que teceram essa história.

3 – A cidade de Diadema: um olhar sobre a história de sua ocupação e desenvolvimento.

Participaram os jovens da foto que abre Memória neste domingo, num dos muitos intercâmbios estabelecidos durante o 14º Congresso. Coordenadores, professores e alunos, conhecidos ou não, que ouviram o que os expositores tinham a dizer e que participaram de animados debates.

Coube à professora Priscila Perazzo, da USCS – batalhadora de proa – coordenar esta sessão de comunicações.

DIADEMA PRESENTE

Comentou, por escrito, a pedido da Memória, Claudia Lima Monteiro, doutoranda em Serviço Social pela PUC-SP e professora da Fapss em São Caetano, sobre o tema abarcando Diadema: 

O trabalho reproduz parte da pesquisa de mestrado apresentada em 2013 no Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da PUC-SP e propõe-se a relatar a história da ocupação e desenvolvimento da cidade de Diadema, conhecida por ser o ‘D’ do Grande ABC. 

Emancipada em 1958, Diadema era lembrada não só pela marca da violência e das carências sociais, mas também pelo seu potencial de participação e mobilização popular. 

Resgatar o histórico de surgimento desta cidade é importante para entendermos o seu presente e iluminar ações futuras.

SÃO CAETANO – 1

Disse Rosane Durval da Silva, professora da Faculdade Paulista de Serviço Social/São Caetano:

A trajetória da Fapss, em São Caetano, tem uma importância para o município. É a principal unidade educacional na formação de assistentes sociais.

SÃO CAETANO – 2

Luciana Cunha, funcionária da USCS, explicou o conteúdo do trabalho apresentado em Rio Grande da Serra sobre o antigo Imes (Instituto Municipal de Ensino Superior), de São Caetano.

O trabalho foi apresentado por mim, mais Ileane Ribeiro e Luciano Cruz.

Traz questões relacionadas à construção de memórias institucionais a partir do projeto de aniversário de 50 anos da USCS.

O projeto envolve a gravação de entrevistas com funcionários, professores, alunos e ex-alunos para compor um acervo da instituição e da sua comunidade e, também, para tecer a história da instituição por meio do olhar dos seus protagonistas.

Para isso, utiliza-se a metodologia das Narrativas Orais de História de Vida desenvolvida no âmbito do núcleo de pesquisas Memórias do ABC da mesma instituição.

E POR QUE CAMARIM?

Simples. O 14º Congresso de História do Grande ABC foi muito dinâmico, com muitos trabalhos inscritos. Impossível, em dois dias inteiros, mais um terceiro para os passeios pelos pontos históricos de Rio Grande da Serra, encontrar espaço para todas as apresentações. Como os camarins do Teatro Municipal local são amplos, os mesmos foram utilizados, criando-se um ambiente gostoso, fraternal, que por certo ficará na memória dos participantes.

Diário há 30 anos

Quinta-feira, 19 de novembro de 1987 – ano 30, edição 6603

Manchete – Presidente Sarney se despede da política

Lança a Ferrovia Maranhão-Brasília.

Promete viabilizar as eleições diretas para 1988.

E diz que vai se dedicar apenas aos problemas administrativos do País: “Só administrarei”.

Indústria – Impasse permanece e concessionárias de veículos param. Volkswagen e Ford paralisadas.

Data – É Dia da Bandeira. Alguém se lembrou? A data foi criada quatro dias após a Proclamação da República. Reportagem: Marli Barbosa.

Memória – A capela de Piraporinha.

Informática (Ivone Santana) – Trólebus será automatizado, mas manterá cobrador.

Polícia – Caminhão atropela nove pessoas no Centro de Diadema e atira um ‘Monza’ no interior da Loja Marisa, na Avenida São José.

Hoje

Dia da Bandeira Nacional, criada em 1889

Dia Internacional do Xadrez

Santos do Dia

São Rafael de São José

Afonso Rodriguez

João Del Castilho

Roque Gonzales

Em 19 de novembro de...

1917 – O Dia da Bandeira é comemorado no Grupo Escolar de São Bernardo, no Distrito de Santo André. Ao meio-dia em ponto é hasteado o pavilhão nacional na frente da escola, com o rufar de tambores, toque de cornetas e hino patriótico entoado pelos alunos.

A solenidade teve o comando do primeiro tenente auxiliar Alcides Costa, na presença do capitão Mario Gomes Pinto.

Atiradores da Linha 34 prestaram continência à bandeira.

Uma sessão literária foi organizada, com a presença de professores, alunos e pais de alunos.

O mundo político e social de Santo André prestigiou. Presenças do senador Flaquer, do prefeito Saladino, do coletor federal Francisco Marques da Silva, do acadêmico de medicina Silvio Franco, do bacharel em Ciências e Letras Nelson Franco, do escrivão de São Caetano Antonio Flaquer.

Pelos alunos discursou o menino Maximo Ferreira da Silva, aluno do 1º ano D.

Pelo corpo docente, a professora Elvira Cruz.

Pelas autoridades, o acadêmico de Direito Francisco Pereira Borges.

Após a solenidade, o pelotão 34 retornou à sede, para nova solenidade.

Dois dias antes, o presidente Venceslau Brás assinou o decreto 12.715 declarando feriado o dia 19 de novembro, para a Festa da Bandeira.

O Brasil na guerra. Do noticiário do Estadão: a contribuição dos sírios.

1947 – Diplomados os prefeitos e vereadores eleitos em 9 de novembro, entre os quais os prefeitos de Santo André, Armando Mazzo, e de São Bernardo, José Fornari. O diploma não garantiria a posse dos chamados “Candidatos de Prestes”, marcada para 1º de janeiro de 1948.

1977 – Municípios do Grande ABC não programam qualquer solenidade especial pela passagem do Dia da Bandeira.

Municípios Brasileiros

Celebram seus aniversários em 19 de novembro:

Em São Paulo, Santo Anastácio e Itaóca

No Paraná, Cafeara, General Carneiro, Itaúna do

Sul, Ivaiporã, Paiçandu e Rancho Alegre

Em Alagoas, Ibateguara

Em Goiás, Iporá

No Rio Grande do Norte, João Câmara

No Maranhão, Pio XII

No Pará, Porto de Moz

Em Minas Gerais, Redut

Fonte: IBGE



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados