Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Alívio para quem não teve gestão avaliada


Raphael Rocha

17/05/2017 | 07:00


Há duas semanas, o instituto Paraná Pesquisas realizou levantamento sobre os primeiros quatro meses de gestão dos nossos prefeitos – o Diário publicou os números com exclusividade. A empresa focou cinco das sete cidades, excluindo Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Embora a coleta de dados seja instrumento importante para um prefeito guiar seu governo – corrigir ou intensificar rotas –, Adler Kiko Teixeira (PSB), de Ribeirão, não achou ruim sua cidade ter sido excluída do estudo. Interlocutores do prefeito comentaram que trackings apontaram índices ruins de avaliação do trabalho do socialista em Ribeirão. E que expor esses números, pelo Diário, só atrapalharia o governo nesta reta inicial de mandato.

Cobrança
Ex-candidata a vereadora de Mauá, Wanessa Bomfim (PDT) virou figura carimbada nas sessões do Legislativo da cidade. Ontem, novamente, esteve na Casa, cumprimentou munícipes, circulou entre as mesas de vereadores e chamou atenção. Wanessa está como assessora no governo de Atila Jacomussi (PSB).

Estrutura montada
Grupo político ligado ao Água Santa, time de futebol de Diadema, costura lançamento de candidato a deputado na próxima eleição. O foco é encontrar um nome de fora da política – aproveitando a onda que alavancou a candidatura de João Doria à prefeitura de São Paulo. A figura é guardada a sete chaves, até porque o prefeito Lauro Michels (PV) ainda tenta desmontar o bloco.

Estrutura desmontada
Do lado do governo do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), a disputa ainda segue para saber quem serão os candidatos a deputados com a chancela do Paço. Em 2014, Márcio da Farmácia (PV) e Regina Gonçalves (PV) foram a dobrada oficial, mas ambos perderam. Muitos aliados de Lauro defendem a renovação de nomes, mas nem todos pensam assim.

Cobrança
Presidente da Câmara de São Bernardo, Pery Cartola (PSDB) encaminhou carta para a executiva estadual de seu partido questionando o fato de os prefeitos da Capital, João Doria, e de São Bernardo, Orlando Morando, ficarem de fora de programa eleitoral veiculado em rede nacional pelo tucanato na semana passada. “São grandes expoentes do partido no Estado. Questiono o motivo de os senhores prefeitos mencionados não terem sido convidados a participar da propaganda veiculada pelo partido.”

Pé do ouvido
Chamou atenção de funcionários e cidadãos que frequentam a Câmara de São Bernardo conversa reservada entre os vereadores Julinho Fuzari (PPS), da oposição, e Ramon Ramos (PDT), líder do governo de Orlando Morando (PSDB) no Legislativo. O bate-papo durou alguns minutos, no estacionamento da Casa, à tarde, o suficiente para gerar comentários.

Pressão
Convidado pelo prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), para ser secretário de Administração, o vereador José Wilson Ferreira Silva, o Melão (PPS), ainda não deu seu veredicto e está reticente em assumir uma Pasta no governo. Porém, tem sido pressionado pelo presidente estadual do PPS, o deputado federal Alex Manente. Tudo para que Mazinho (PPS) se torne vereador. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.