Fechar
Publicidade

Turismo

Publicado em quinta-feira, 27 de abril de 2017 às 07:00 Histórico

Comida mineira, sô!

Júnior Carvalho/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

 É praticamente impensável visitar Minas Gerais sem voltar apaixonado pelo sabor da comida mineira. Então, se você gosta de unir o útil ao agradável, programe sua viagem a Monte Verde para outubro. É quando, este ano, vai acontecer mais uma edição do Festival Gastronômico.

Participam do evento grande parte dos restaurantes e bares do local. Na ocasião, os chefs preparam pratos especiais com ingredientes típicos, como o pinhão. No Bom Di+ Bistrô Mineiro, localizado na Avenida Monte Verde, o menu – cujos preços variam de R$ 19,90 a R$ 99,90 – é preparado pelo chef Eduardo Luciano. Inaugurado há sete anos pela empresária Luciana Almeida, o restaurante começou como delivery especial. “Tínhamos apenas um fogão industrial e uma geladeira na cozinha lá de casa, de onde saíam pratos especializados e até Ceias de Natal”, conta Luciana.

O restaurante participará mais uma vez do Festival, misturando o ‘caipirês’ com sofisticação. Eles vão apresentar o prato Mignon Suíno das Montanhas, que consiste em filé migon suíno com pinhão, ao molho de whisky, ervas finas e purê de batata doce. O Festival, segundo Luciana, não é competição entre os restaurantes, mas o prato teria lugar certo no pódio se houvesse premiação.

Além da tradicional comida mineira, Monte Verde também dispõe de empórios especializados em cerveja. Na Galeria Suíça, pequena praça da avenida, uma das principais lojas é a Arsenal da Cerveja, que oferta mais de 200 rótulos dos mais variados tipos da bebida. Os doces também não ficam para trás. Ao longo da Avenida Monte Verde, o turista é tentado por diversas opções de guloseimas, que vão desde chocolates a doces de leite e goiabadas.

Promover a parte gastronômica do distrito de Camanducaia está entre uma das prioridades locais. Fazem parte das ações do projeto Sabores da Montanha a inauguração de um site, a publicação de guia anual e a criação de novos eventos, como o Monte Verde Food Week ou o Festival do Pinhão, por exemplo.

Tais projetos fazem com que Monte Verde e seus cerca de 4.000 habitantes – segundo o Censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística) – cresçam cada dia mais. Pelo menos é como avaliam os próprios moradores. “Vivo aqui praticamente desde que nasci e a cidade tem se desenvolvido bastante. Tem lugar que a gente demora para passar e quando voltamos já existem duas ou três casas construídas”, relata Onofre Vilas Boas, 60 anos, taxista em Monte Verde há 16.

GUIA DE VIAGEM
COMO IR
Siga pela Via Dutra e acesse a Rodovia Fernão Dias na altura do km 13 até o distrito de Camanducaia. A partir daí, acompanhe as placas de sinalização: são mais 30 quilômetros de estrada asfaltada até a vila.

CURIOSIDADE
Os pioneiros de Monte Verde são Verner Grinberg (que morreu em 2006 aos 96 anos) e sua mulher (também falecida) dona Emília. O sobrenome da família deu origem ao nome da cidade: ‘grin’ = verde e ‘berg’ = monte.

MAIS INFORMAÇÕES
Acesse os sites www.monteverde.com.br e www.guiamonteverde.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC