Fechar
Publicidade

Economia

Publicado em terça-feira, 11 de abril de 2017 às 07:02 Histórico

Farmacêuticos obtêm reajuste de 5%


Os farmacêuticos do Grande ABC terão reajuste de 5% em seus salários. O Sindicato dos Químicos do ABC e a associação que representa a classe patronal firmaram o termo aditivo da Convenção Coletiva de Trabalho vigente em 2017 para funcionários de empresas farmacêuticas do Grande ABC e chancelam hoje a correção. O acordo é retroativo ao dia 1º de abril, data base da categoria. A região conta com cinco indústrias do ramo: EMS, UCI Farma, Theraskin – em São Bernardo – Blisfarma e Malavasi – em Diadema. Cerca de 1.200 pessoas trabalham nessas indústrias.

De acordo com o presidente do sindicato, Raimundo Suzart, foi levado em conta o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) dos 12 meses imediatamente anteriores, de 4,57%, o que gerou ganho real de 0,41%. “É uma condição aceitável”, comenta o sindicalista.

O reajuste salarial foi de 5% e será concedido para todos os trabalhadores que ganham até R$ 8.300. Acima da cifra será injetado acréscimo de R$ 415.

O piso, no entanto, varia conforme o número de funcionários de cada empresa. Com até 100 colaboradores, o valor de entrada na empresa é de R$ 1.447. Para aquelas que ultrapassam esse montante, o piso ficou em R$ 1.629.

O vale-alimentação também oscila. Para companhias com até uma centena de pessoas, o valor do benefício é de R$ 201, já para as que possuem mais, é de R$ 300.

A PLR (Participação nos Lucros e Resultados) também foi corrigida, em 6,9%. Para companhias que têm até 100 trabalhadores, a cifra é de R$ 1.577, já para as que possuem mais, soma R$ 2.188.  



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC