Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O primeiro título nacional vem do Cerâmica


Ademir Medici

03/08/2015 | 07:00


O Cerâmica FC foi grande, dentro e fora de São Caetano. Chegou a disputar campeonatos profissionais, nos anos 60. Representava uma das mais antigas indústrias da cidade e ganhou destaque no álbum que a Federação Paulista de Futebol editou em 1957.

Até então, o clube disputava campeonatos amadores, entre os quais os ligados à indústria e comércio, como narra o jornalista Nelson Martins de Almeida, co-autor do Álbum Futebolístico de São Paulo, em parceria com mestre Thomaz Mazzoni (Olimpicus).

Fundação: 13-5-1925.
Sede social: Rua Boa Vista, no Centro velho de São Paulo.
Sede esportiva: Avenida Senador Roberto Simonsen, 1511, São Caetano.
Estádio: Dr. Roberto Simonsen, no bairro Cerâmica.
Título principal: campeão nacional das indústrias na Olimpíada Operária realizada em 1953 em Curitiba.
Outros títulos: campeão e vice-campeão em disputas de futebol, basquete e bocha.
Presidente de honra: Dr. Victor Geraldo Simonsen.
Diretoria em 1956: presidente, Urames Pires dos Santos; vice-presidente, Evândalo de Castro Gomes; secretário-geral, Milton Balliani; 1º secretário, João Batista Toledo; tesoureiro, Álvaro Pregnaca; diretor social, Ricieri De Martini; diretores esportivos, Vitório Bóscolo e Domingos Reis; diretor de propaganda, Geraldo Plates.

Propaganda andreense

Meu primeiro trabalho na Sapataria Rápida era fazer propaganda, com dois cartazes, um pendurado nas costas, outro na frente do corpo.
Seguia entre as porteiras da Estrada de Ferro e a Rua Bernardino de Campos, até a Rua General Glicério.
No primeiro dia de trabalho, me perdi. Subi a Rua Catequese, fui andando. Não conhecia nada de Santo André.
(*) Waldomiro Dias de Azevedo acaba de completar 55 anos de trabalho num único ponto de Santo André, a Luara Maganize, uma antiga sapataria da Avenida 15 de Novembro, 29

Em 3 de agosto de...

1865 - Toma posse o novo presidente da Província de São Paulo, o conselheiro João da Silva Carrão.

1900 - A Firestone é fundada nos Estados Unidos.

1915 – O secretário de Agricultura do Estado, Dr. Paulo de Moraes Barros, vem a Santo André. Visita a fazenda do coronel Agenor de Camargo, com rebanho de gado de raça, a Santa Casa de Misericórdia e o grupo escolar. É recepcionado pelo delegado de polícia, Antonio Queiroz dos Santos, e pelo coletor de rendas federais, Francisco Marques da Silva.
A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘Ataques austríacos repelidos, posições conquistadas a baioneta’.

1930 – Prefeito Saladino Cardoso Franco vai ao Rio de Janeiro e entrevista-se com o ministro da Viação, Victor Konder. Em pauta, a reforma do contrato que o Município de São Bernardo mantém com a Estrada de Ferro São Paulo Railway, a Inglesa, com destaque para dois itens:
Passar ao Município a administração do Alto da Serra (Vila de Paranapiacaba).
Trocar o nome da Estação São Bernardo para Estação Santo André.

1970 – Prefeito Newton Brandão assina contratos para a construção de cinco pontilhões sobre córregos de Santo André: Carapetuba (dois), Cemitério, Comprido e Jundiaí.
Crise nos Bancários. Renuncia a Diretoria do sindicato de Santo André, presidida por Wilson Costa Ahmanns.

2000 – Hospital Assunção, em São Bernardo, realiza a primeira cirurgia de redução de estômago no Grande ABC.


Diário há 30 anos
Sábado, 3 de agosto de 1985 – ano 28, nº 5893
Manchete – Governo quer deixar para 86 o acordo com o FMI.
Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra – José Serra, secretário de Planejamento do Estado, inaugura cozinha comunitária em Ouro Fino Paulista e anuncia as primeiras cozinhas do gênero em Rio Grande da Serra.
Política – Regional do PT intervém em Diadema e Ribeirão Pires.
Comunicações – Acidente no Rudge Ramos emudece 300 telefones.

Hoje

Dia do Tintureiro
Dia do Telefone
Dia do Capoeirista
Dia do Skate

Barro Paulista

EX-VOTO
1917. Óleo sobre madeira. Proveniente da capela da Fazenda São Matias (ou da Feiticeira) de Ilhabela. Coleção: governo de São Paulo.
Peça faz parte da exposição Barro Paulista: a tradição bandeirante do imaginário em barro cozido. Em cartaz no Museu de Arte Sacra, Capital (Avenida Tiradentes, 676, bairro da Luz). Curador: Dalton Sala.

Santos do Dia

Gamaliel
Germano de Auxerre
Nicodemos 


Leia mais



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.