Fechar
Publicidade

Setecidades

Publicado em quinta-feira, 30 de junho de 2011 às 07:04 Histórico

Imobiliária grava imagens no banheiro feminino

Edmílson Magalhães/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

A recepcionista Thaís dos Passos Miguel, 28 anos, foi flagrada no início da manhã de ontem por câmera instalada no exaustor do banheiro da imobiliária onde trabalha, a Aparecido Viana, na Avenida Goiás, em São Caetano.

Às 8h15, a funcionária foi ao banheiro trocar de roupa e pediu para que outra atendente ficasse em seu lugar. "Ela me viu pelo monitor e subiu correndo para me avisar que tinha câmera no banheiro e que eu estava sendo filmada. Só que antes disso ela fotografou a imagem do monitor."

Em poucos minutos, a imagem do circuito de monitoramento foi transmitida para os computadores da recepção e da diretoria da empresa.

Em seguida, segundo Thaís, o circuito de câmeras foi interrompido. Em 15 minutos, a empresa Digi System, responsável pela instalação do equipamento, foi acionada e retirou a câmera. O equipamento foi instalado na noite de terça-feira.

O presidente da imobiliária, Aparecido Viana, declarou que houve mal-entendido, e que na verdade foi comprado sensor de presença, para gerar economia no consumo de energia. "Por engano colocaram a câmera de imagem. Mas também erramos, porque nenhum funcionário acompanhou a equipe até o banheiro."

No entanto, o diretor-presidente da Digi System, Gil Ponciano, alegou que também foi contratada a câmera, mas para funcionar apenas durante a madrugada. De acordo com Ponciano, a medida foi adotada na semana passada, depois que a imobiliária foi assaltada. "A ordem era ligar às 23h e desligar às 7h30. Infelizmente, acabou dando errado porque houve outro chamado e o funcionário se atrasou. Quando ele chegou, o escândalo estava armado", relatou.

A equipe do Diário não foi autorizada pela imobiliária a fazer imagens do banheiro. O caso foi registrado na delegacia-sede da cidade.

O delegado responsável pelo caso, George Marques, afirmou que ainda é cedo para concluir os fatos e que, por enquanto, a polícia está colhendo informações para investigação.

Três funcionárias foram ouvidas ontem à tarde. A vítima garante que irá processar a empresa por danos morais e pedir indenização na Justiça. (Colaborou Fábio Munhoz)



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC