Fechar
Publicidade

Economia

Publicado em segunda-feira, 8 de junho de 2015 às 07:00 Histórico

Viajantes do Grande ABC, aluguem suas malas

Arquivo Pessoal Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ter espaço livre hoje em dia é quase um luxo em muitos lares. Os apartamentos estão cada vez mais compactos, muitas vezes, com camas funcionais acopladas a baus e guarda-roupas embutidos. Tudo para liberar e facilitar a circulação dos moradores. Ter lugar para guardar uma mala de viagem, então, chega a ser um desafio.

As opções não são muitas: em cima do guarda-roupa, embaixo da cama, no canto do quarto, na área de serviço. Vale até colocar uma dentro da outra. Além do espaço, as bagagens também custam caro e são, na maioria das vezes, pouco utilizadas durante o ano.

De olho nesse mercado, o empreendedor Domingos Cristiano Coppio, de 49 anos, resolveu arriscar. “Sempre pesquisei dentro e fora do Brasil exemplos de empreendedorismo que eu podia me inspirar para abrir meu próprio negócio. Encontrei um site dos EUA que alugava de tudo, desde cortador de grama até malas de viagem. Observei o mercado daqui, vi a relação custo x benefício e abri a Rent a Bag.” 

O site foi ao ar em março de 2014 e atende a Região Metropolitana de São Paulo, incluindo o Grande ABC. Por meio dele é possível alugar malas grandes e rígidas – somente da marca Samsonite – , com pacotes fechados de 10, 20 ou 30 dias. A opção sem rastreador de bagagem sai por R$ 109,90 pelos 10 dias de locação. Adquirir uma dessas não sai por menos de R$ 500.

“Uma empresa terceirizada faz a entrega e a retirada em casa, sempre de carro para não correr o risco de estragar a mala com chuva, por exemplo. Todas elas possuem seguro contra pequenos danos, como quebra de alça ou de rodinha, e as despesas são por nossa conta. Passam também por um processo de higienização e limpeza”, contou o sócio-fundador da empresa.

O investimento inicial para o negócio foi entre R$ 15 e R$ 20 mil. Hoje, o lucro é de R$ 4 mil ao mês. Coppio, que guardas todas as bagagens em um depósito em casa, tem também uma sócia, que é responsável pelas mídias eletrônica e social. “Começamos com oito malas e atualmente temos cerca de 50. Por semana, são de quatro a cinco aluguéis. A cada seis ou sete locações, a mala é revendida. O estoque é sempre renovado e o lucro é reinvestido na empresa.”

Público
De acordo com o empreendedor, o principal público da Rent a Bag são as mulheres. “Formam 90% dos nossos clientes. Eu até pensei que seria o homem que fosse alugar mais, mas elas acabaram gostando e espalham para as amigas.”

Além do endereço eletrônico e de páginas nas redes sociais, Coppio conta também com parceira de agências de turismo, que oferecem o aluguel das malas juntamente ao pacote de viagem. “Funciona do mesmo jeito que as seguradoras. Se as agências venderem também o aluguel das malas, ganham uma comissão.”

Os pacotes pré-estabelecidos também mereceram estudo. “As viagens nacionais geralmente têm duração de uma semana, enquanto as internacionais duram duas. Os pacotes de 10 ou 20 dias foram pensados para dar tempo de fazer e desfazer a mala sem correria.”

Economia
Com o dólar alto e a economia nacional em queda, viajar não anda muito nos planos da população. Segundo dados do mês de abril da Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagens, realizada pela Fundação Getúlio Vargas e Ministério do Turismo, 23% dos brasileiros têm intenção de viajar nos próximos seis meses.

“O mercado ainda está muito parado. Mas no final do ano passado, por exemplo, tínhamos todas as malas locadas. Estamos evoluindo bem. Aos poucos, acredito que a economia vá se estabilizar e temos de tudo para crescer.”



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC