Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Mistérios de um garoto

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Espetáculo que estreia nesta sexta em São
Paulo é inspirado em sério conflito familiar


Miriam Gimenes

27/02/2015 | 07:00


O ‘bom filho’ à casa torna só que encontra os pais em pé de guerra. Na bagagem, traz problema que cai como uma bomba neste lar, que não é mais tão doce como o que deixou. É em cima deste imbróglio familiar que será encenada a partir de hoje, às 21h30, a peça Adorável Garoto, no Teatro Nair Bello (Shopping Frei Caneca – Rua Frei Caneca, 569 – terceiro andar), em São Paulo. O espetáculo de Nicky Silver, celebrado dramaturgo norte-americano, é dirigido por Maria Maya.

Com texto profundo – marca do autor – o espetáculo mostra a volta de Isaac (Michel Blois), um garoto que vivia sozinho desde os tempos de faculdade. Após passar por um problema sério, que será revelado ao longo da trama, pede abrigo aos pais, Harry (Leonardo Franco) e Nan (Isabel Cavalcanti).

A atriz, produtora e diretora Maria Maya – que não atua nesta peça –, diz que é uma obra surpreendente. “O espetáculo pega de surpresa, envolve. Você acredita que é uma comédia e quando vê está em uma tragédia grega e só vai se dar conta disso no fim. É uma montanha-russa de emoções.” E foi isso que a encantou quando, há 15 anos, conheceu a obra de Silver. Ele é considerado um dos mais produtivos escritores de Nova York, comparado aos dramaturgos Eugène Ionesco (1909-1994) e Edward Albee (1928) por seu realismo absurdo. 

Adorável Garoto – que trata de amor, culpa, traição, mentira e julgamento –, foi encenada pela primeira vez em 2004, no circuito off-Broadway. Quando Maria comprou seus direitos, ideia era trazer Nick para dirigir a peça. “Tinha curiosidade de saber como seria o olhar do próprio autor sobre a obra. Ele ficou animado, mas as agendas não bateram. Tive de abrir mão dele em detrimento de realizar o projeto em parceria com o Sesc.”

Esta é sua estreia na direção de teatro. A paixão pelo ofício está no sangue. “Coincidentemente estou começando na mesma época em que meus pais (Wolf Maya e Cininha de Paula) começaram a dirigir”. O espetáculo estará em cartaz até 29 de março, de sexta, sábado (21h) e domingo (18h). Os ingressos custam R$ 40 e são vendidos no site www.ingresso.com. Mais informações no telefone 4003-2330.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados