Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Pequena popstar
de Minas Gerais

Júlia Biude/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cidade mineira, de apenas 7 mil habitantes, cativa turistas com
casarões históricos, restaurantes de primeira e receptividade


Júlia Biude
Enviada a Tiradentes

25/04/2013 | 07:31


Muita gente não sabe, mas Tiradentes é uma das cidades queridinhas da Rede Globo. Algumas das minisséries da emissora foram gravadas no pequeno município do circuito histórico mineiro. Quem não lembra daquela cena de Hilda Furacão (1998), estrelada por Ana Paula Arósio, saindo na janela, deslumbrante, para o deleite do Frei Malthus, vivido por Rodrigo Santoro? Aquela cena foi gravada na Capela de São Francisco de Paula. Além da aparência simples e charmosa, da parte alta da igreja é possível ter uma das vistas mais bonitas de todo o centro histórico.

No gramado em frente à capela, existe um cruzeiro datado de 1718, ano em que Arraial de São José (nome antigo do município) foi elevado à categoria de vila - um dos melhores pontos da cidade para tirar fotos.

Na minissérie, Tiradentes foi transformada em Santana dos Ferros. Já no início do primeiro capítulo, é possível reconhecer a Matriz de Santo Antônio, a igreja mais rica em ouro de Minas Gerais e a segunda do Brasil. São 482 quilos do metal precioso, transformados em folhas mais finas que papel de seda. As paredes e altares são ricos em detalhes e a arte da fachada do templo é assinada por Aleijadinho - último feito do artista, datado de 1810.

Em contraposição ao dourado, é possível perceber ornamentos no estilo barroco rococó. Outra atração é um órgão de 1976. O instrumento foi restaurado na Espanha em 2008 e é o protagonista de apresentações que ocorrem ali todos os fins de semana.

Não à toa, Tiradentes foi escolhida como cenário de Hilda Furacão. A cidade tem seu centro histórico preservado, com ruas de pedras e fachadas coloniais. Impossível olhar ao redor e não se interessar pelo que aconteceu por aquelas vias.

A pequena cidade mineira foi palco de diversos acontecimentos políticos e econômicos do Brasil, nas épocas de Colônia, Império e República. Foi fundada em 1702 por bandeirantes paulistas que descobriram ouro nas encostas da Serra de São José. Inicialmente, recebeu o nome de Arraial Velho de Santo Antônio. Depois, tornou-se Vila de São José do Rio das Mortes e Santo Antônio do Rio das Mortes. A denominação Tiradentes só veio depois da proclamação da República, quando Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792) foi considerado herói da Inconfidência Mineira. Em 1938, o conjunto arquitetônico da cidade foi tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

A cidade também foi palco da minissérie Memorial de Maria Moura e do filme Menino Maluquinho, ambos de 1994. As cenas do longa foram gravadas próximo à Serra de São José. E em 2010, suas ruas e paisagens serviram de set de filmagem para alguns trechos do sucesso de bilheteria Chico Xavier.

Mais Tiradentes

Grupo formado por cerca de 20 empresários reuniu-se para tornar Tiradentes mais conhecida. Para isso foi lançado no dia 12 um site explicativo que mostra todas as atrações turísticas da cidade.

A proposta é mostrar tudo o que o pequeno município mineiro tem a oferecer, fazendo os turistas perceberem que Tiradentes pode ser mais do que imaginam e, consequentemente, atraindo mais visitantes.

O site reúne todas as informações necessárias sobre o destino: como chegar, o que fazer, onde ficar, onde comer. São diversas informações para que o turista não tenha dúvida do potencial do município.

Para conhecer mais sobre a cidade e saber mais a respeito desse grupo de empresários, acesse www.tiradentesmais.com.br.

 

A jornalista viajou a convite do Site Tiradentes Mais

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pequena popstar
de Minas Gerais

Cidade mineira, de apenas 7 mil habitantes, cativa turistas com
casarões históricos, restaurantes de primeira e receptividade

Júlia Biude
Enviada a Tiradentes

25/04/2013 | 07:31


Muita gente não sabe, mas Tiradentes é uma das cidades queridinhas da Rede Globo. Algumas das minisséries da emissora foram gravadas no pequeno município do circuito histórico mineiro. Quem não lembra daquela cena de Hilda Furacão (1998), estrelada por Ana Paula Arósio, saindo na janela, deslumbrante, para o deleite do Frei Malthus, vivido por Rodrigo Santoro? Aquela cena foi gravada na Capela de São Francisco de Paula. Além da aparência simples e charmosa, da parte alta da igreja é possível ter uma das vistas mais bonitas de todo o centro histórico.

No gramado em frente à capela, existe um cruzeiro datado de 1718, ano em que Arraial de São José (nome antigo do município) foi elevado à categoria de vila - um dos melhores pontos da cidade para tirar fotos.

Na minissérie, Tiradentes foi transformada em Santana dos Ferros. Já no início do primeiro capítulo, é possível reconhecer a Matriz de Santo Antônio, a igreja mais rica em ouro de Minas Gerais e a segunda do Brasil. São 482 quilos do metal precioso, transformados em folhas mais finas que papel de seda. As paredes e altares são ricos em detalhes e a arte da fachada do templo é assinada por Aleijadinho - último feito do artista, datado de 1810.

Em contraposição ao dourado, é possível perceber ornamentos no estilo barroco rococó. Outra atração é um órgão de 1976. O instrumento foi restaurado na Espanha em 2008 e é o protagonista de apresentações que ocorrem ali todos os fins de semana.

Não à toa, Tiradentes foi escolhida como cenário de Hilda Furacão. A cidade tem seu centro histórico preservado, com ruas de pedras e fachadas coloniais. Impossível olhar ao redor e não se interessar pelo que aconteceu por aquelas vias.

A pequena cidade mineira foi palco de diversos acontecimentos políticos e econômicos do Brasil, nas épocas de Colônia, Império e República. Foi fundada em 1702 por bandeirantes paulistas que descobriram ouro nas encostas da Serra de São José. Inicialmente, recebeu o nome de Arraial Velho de Santo Antônio. Depois, tornou-se Vila de São José do Rio das Mortes e Santo Antônio do Rio das Mortes. A denominação Tiradentes só veio depois da proclamação da República, quando Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792) foi considerado herói da Inconfidência Mineira. Em 1938, o conjunto arquitetônico da cidade foi tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

A cidade também foi palco da minissérie Memorial de Maria Moura e do filme Menino Maluquinho, ambos de 1994. As cenas do longa foram gravadas próximo à Serra de São José. E em 2010, suas ruas e paisagens serviram de set de filmagem para alguns trechos do sucesso de bilheteria Chico Xavier.

Mais Tiradentes

Grupo formado por cerca de 20 empresários reuniu-se para tornar Tiradentes mais conhecida. Para isso foi lançado no dia 12 um site explicativo que mostra todas as atrações turísticas da cidade.

A proposta é mostrar tudo o que o pequeno município mineiro tem a oferecer, fazendo os turistas perceberem que Tiradentes pode ser mais do que imaginam e, consequentemente, atraindo mais visitantes.

O site reúne todas as informações necessárias sobre o destino: como chegar, o que fazer, onde ficar, onde comer. São diversas informações para que o turista não tenha dúvida do potencial do município.

Para conhecer mais sobre a cidade e saber mais a respeito desse grupo de empresários, acesse www.tiradentesmais.com.br.

 

A jornalista viajou a convite do Site Tiradentes Mais

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;