Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Acidente com van escolar fere criança em S.Caetano

Colisão com muro aconteceu na Rua Humberto de Campos, por volta das 15h


Guilherme Monfardini
Especial para o Diário

02/04/2013 | 07:00


Acidente com uma van que transportava alunos para a Emef Professor Vicente Bastos, em São Caetano, deixou uma criança ferida por volta das 15h de ontem. Outras 12 foram socorridas ao Hospital Infantil Márcia Braido por causa do susto.

"O carro estava andando normalmente. Quando cheguei na porta da escola para parar, percebi que não tinha freio, por isso fui descendo até encontrar algum lugar para ‘jogar' a van, que bateu no muro de uma casa", disse a motorista Maria de Fátima Alcântara Reis, 57 anos.

A condutora também foi levada a um hospital e liberada logo em seguida. "Fui porque já estava com dores nas costas, e como fiquei presa no carro, tive que ir fazer alguns exames", disse Maria de Fátima.

O guarda-civil municipal David dos Santos, 45, confirmou a versão da mulher e disse que a documentação do veículo está em dia. "Tanto a carteira nacional de habilitação quanto os documentos da van estão em dia. O carro passou por vistoria no começo do ano", disse.

A perícia esteve no local e verificou que o flexível do freio estava rompido. "O veículo passou por manutenção no sábado retrasado. Estava tudo certo", disse a motorista. No entanto, a perícia constatou que o tacógrafo (aparelho obrigatório para medir a velocidade em veículos que fazem transporte de pessoas) não estava funcionando.

O mecânico e amigo da motorista Gilberto Aparecido Zanchim, 42, garantiu que tudo estava em dia. "Todas as peças eram novas, pivô, bandeja, alinhamento e pneu, mas o flexível vai inchando, vai fazendo bolhas de ar e estoura e não tem como segurar o carro, você bate mesmo", afirmou.

Mesmo com o susto, Fátima disse que não vai parar de transportar crianças. "Até o seguro decidir se vai arrumar ou se deu perda total, vou continuar transportando as crianças. Já aluguei outra van para fazer isso. Depois que o seguro decidir o que fazer, eu vejo se arrumo ou se vou comprar outro carro", afirmou Maria de Fátima.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Acidente com van escolar fere criança em S.Caetano

Colisão com muro aconteceu na Rua Humberto de Campos, por volta das 15h

Guilherme Monfardini
Especial para o Diário

02/04/2013 | 07:00


Acidente com uma van que transportava alunos para a Emef Professor Vicente Bastos, em São Caetano, deixou uma criança ferida por volta das 15h de ontem. Outras 12 foram socorridas ao Hospital Infantil Márcia Braido por causa do susto.

"O carro estava andando normalmente. Quando cheguei na porta da escola para parar, percebi que não tinha freio, por isso fui descendo até encontrar algum lugar para ‘jogar' a van, que bateu no muro de uma casa", disse a motorista Maria de Fátima Alcântara Reis, 57 anos.

A condutora também foi levada a um hospital e liberada logo em seguida. "Fui porque já estava com dores nas costas, e como fiquei presa no carro, tive que ir fazer alguns exames", disse Maria de Fátima.

O guarda-civil municipal David dos Santos, 45, confirmou a versão da mulher e disse que a documentação do veículo está em dia. "Tanto a carteira nacional de habilitação quanto os documentos da van estão em dia. O carro passou por vistoria no começo do ano", disse.

A perícia esteve no local e verificou que o flexível do freio estava rompido. "O veículo passou por manutenção no sábado retrasado. Estava tudo certo", disse a motorista. No entanto, a perícia constatou que o tacógrafo (aparelho obrigatório para medir a velocidade em veículos que fazem transporte de pessoas) não estava funcionando.

O mecânico e amigo da motorista Gilberto Aparecido Zanchim, 42, garantiu que tudo estava em dia. "Todas as peças eram novas, pivô, bandeja, alinhamento e pneu, mas o flexível vai inchando, vai fazendo bolhas de ar e estoura e não tem como segurar o carro, você bate mesmo", afirmou.

Mesmo com o susto, Fátima disse que não vai parar de transportar crianças. "Até o seguro decidir se vai arrumar ou se deu perda total, vou continuar transportando as crianças. Já aluguei outra van para fazer isso. Depois que o seguro decidir o que fazer, eu vejo se arrumo ou se vou comprar outro carro", afirmou Maria de Fátima.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;