Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

MP recebe denúncia anônima contra a FPF


Das Agências

23/01/2009 | 07:00


Denúncia anônima envolvendo a FPF (Federação Paulista de Futebol) chegou ao Ministério Público do Trabalho. A entidade estaria obrigando os árbitros a se filiarem a uma cooperativa e a um sindicato. Para atuar, eles precisam pagar dupla taxa para os confrontos em que são escalados.

A queixa é que os árbitros têm de gastar mais para arcar com as taxas ao Safesp (Sindicato dos Árbitros de Futebol de São Paulo) e à Coafesp (Cooperativa dos Árbitros de São Paulo). A cooperativa ainda fica com 5% do que os juízes ganham por partida.

Os árbitros estão baseados no artigo 5º da Constituição, que determina que ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado a um sindicato ou entidade. A anuidade no sindicato é de R$ 220 e, na cooperativa, a contribuição é de R$ 20 mensais, mais R$ 80 por ano.

O presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, Marcos Marinho, confirmou a existência da dupla filiação, mas negou descumprimento da legislação. Ele assegurou que todas as medidas são aprovadas pelo jurídico da FPF.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;