Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Governador faz campanha pró-Orlando Morando

Ontem, José Serra (PSDB), ausente na campanha da Capital paulista, realizou carreata na Marechal Deodoro


Rita Donato
Do Diário do Grande ABC

12/10/2008 | 07:05


Com o discurso da "virada", o candidato à sucessão de São Bernardo Orlando Morando (PSDB) - segundo colocado no primeiro turno, com 37,55% dos votos válidos -, tirou o coringa da manga para tentar reverter a diferença de 43.313 do concorrente. Ontem, o governador José Serra (PSDB), ausente na campanha da Capital paulista, realizou carreata na Rua Marechal Deodoro, principal corredor comercial da cidade.

Pela segunda vez - no primeiro turno Serra também participou da campanha -, o líder estadual da sigla evidenciou os convênios com o prefeiturável. "Nossa parceria é muito vasta e acredito na virada. Temos planejado o expresso do ABC, a despoluição da (represa) Billings, reassentamento das pessoas e urbanização. Só na última semana, apresentei um investimento de R$ 1,2 bilhão a ser feito na região do Grande ABC", garantiu, antes de seguir para o bairro DER e Grande Alvarenga.

Mantendo a postura de estadista, o governador assegurou não privilegiar administrações por conta da coloração partidária. "Vou ajudar quem quer que esteja aqui, mas o Morando tem um plano o qual já sou afinado. Trabalhamos com todos, mas com gente próxima o trabalho é mais alinhado."

Em tom incisivo, Morando criticou o posicionamento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao comentar a destinação de verbas federais às administrações petistas que, segundo ele, superam os valores encaminhados aos municípios geridos por oposicionistas. "Lula deveria seguir a mesma linha de Serra e beneficiar a todos."

Respondendo às provocações da militância rival, o candidato rechaçou a estratégia de Luiz Marinho, que apostou na presença do chefe da União - Lula subiu três vezes no palanque do afilhado político - para vencer a eleição no primeiro turno. "O presidente não virá mais, agora existe uma agenda internacional. Há um redesenho na campanha, ele (Lula) deve estar percebendo que o barco do PT e do Marinho está afundando."

Confiante na vitória, Morando - que durante a manhã cumpriu agenda em São Paulo com o candidato do DEM à Prefeitura, Gilberto Kassab - adotou o tom irônico ao analisar o panorama político nacional. "Os candidatos apoiados pelo PT estão em queda no Brasil inteiro e acredito no sentimento de virada", argumentou o tucano, assegurando que a campanha paralela na Capital não faz parte da tática prevista para o segundo turno. "Estamos tratando projetos futuros não há ligação de imagem."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;