Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Abe não decidiu sobre aumento de imposto sobre vendas



13/09/2013 | 03:43


Tóquio, 13/09/2013 - O ministro da Economia do Japão, Akira Amari, disse nesta sexta-feira que o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, ainda não chegou a uma decisão final sobre a possibilidade de elevar o imposto sobre vendas do país. O ministro afirmou que a decisão será oficializada depois que Abe confirmar que as medidas, incluindo um possível corte do imposto sobre as sociedades, poderão ser implementadas para conter o impacto negativo causado pelo aumento do imposto sobre vendas .

"Não é verdade que Abe já chegou a uma decisão final. Ele vai avaliar vários indicadores e tomar uma decisão final no início de outubro", explicou Amari, após uma reunião de gabinete.

Depois que a imprensa informou que Abe decidiu seguir em frente com o seu plano de aumentar a taxa sobre vendas, o foco tem sido desvendar qual será o montante e o conteúdo do pacote de estímulos, que visa minimizar os impactos da decisão. Alguns especialistas sinalizam que Abe poderia ordenar um pacote de estímulos avaliado em 5 trilhões de ienes.

Os líderes empresariais também pediram um corte na taxa de imposto sobre as sociedades, que é de 38%, uma das mais altas entre os países industrializados. O premiê japonês pediu ao seu gabinete que o pedido fosse avaliado.

"A decisão será feita com base na viabilidade das medidas para superar os impactos de um aumento de imposto e para colocar a economia numa trajetória de crescimento", explicou Amari. "Para o estabelecimento de um ciclo virtuoso, existem várias opções a serem consideradas, incluindo um corte de imposto sobre as sociedades. Nós gostaríamos de buscar as medidas mais eficazes", concluiu o ministro. Fonte: Dow Jones Newswires.(Marcelo Ribeiro Silva - marcelo.silva@estadao.com)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;